Capital humano: descubra 6 formas de investir nas pessoas

Receba nossas novidades
Newsletter

Já pensou se toda a estrutura da sua empresa sumisse? Dados, equipamentos, ferramentas, escritório, tudo. A única coisa que restou foram as pessoas. Será que esse negócio ia conseguir se reconstruir do zero?

A resposta é sim, sabe por quê? Porque aquilo que fazia a empresa funcionar não foi perdido: o capital humano.

O capital humano é o valor que as pessoas agregam para a organização, a capacidade de executarem funções com suas habilidades e conhecimentos. Por isso, é tão necessário investir em pessoas.

Neste post, vamos te explicar melhor esse conceito, mostrar como a gestão de pessoas impacta nele e como você pode investir no capital humano da sua empresa. Acompanhe:

O que é capital humano?

Capital humano é o conjunto de conhecimentos, atitudes e habilidades que os colaboradores possuem e utilizam para realizar seu trabalho na organização. Ou seja, são as competências, tanto técnicas quanto comportamentais, que agregam na empresa e geram valor econômico para o negócio.

Costumamos dizer que existem três pilares que sustentam qualquer empresa: tecnologia, processos e pessoas. Isso porque é necessária uma pessoa, com diversos conhecimentos e habilidades, para realizar certas atividades e utilizando alguma ferramenta.

Nesse sentido, as pessoas são o cérebro da operação, são elas que conduzem as ações com diversas práticas, ideias, inovações, e botam a mão na massa para que as coisas aconteçam. A seguir, vamos te explicar em mais detalhes porque o capital humano deve ser prioridade na sua empresa:

Qual a importância do capital humano nas empresas?

Inovação

Inovar é fazer algo diferente que aumente o desempenho da sua empresa. Num cenário de empresas que precisam se destacar de alguma forma, o capital humano, ou seja, as pessoas é que trazem ideias inovadoras para agregar na organização.

Isso ocorre porque elas trazem seu background para a empresa, conhecimentos e a capacidade que é unicamente humana de criar.

Competitividade

Uma empresa competitiva é aquela que consegue cumprir sua missão com mais êxito do que que as outras. Agora se pergunte: isso é possível em uma organização na qual as pessoas se sentem desmotivadas, não veem seu futuro profissional, não têm abertura para sugerir ideias? Claro que não!

O capital humano é que faz a empresa funcionar, é preciso que as pessoas estejam sempre se desenvolvendo e motivadas para dar o seu melhor e contribuir com o sucesso da empresa.

E advinha quem é o responsável por garantir o bem-estar das pessoas na empresa: o RH! No próximo bloco você vai saber como essa área impacta no capital humano, confira:

Qual o papel do RH na gestão do capital humano?

Imagine um maestro: ele conduz os mais diferentes instrumentos para tocar na hora certa e em um certo ritmo, para que o resultado seja um som bonito e harmonioso. É mais ou menos esse o papel da gestão de pessoas.

Podemos dizer que essa é uma área estratégica da empresa, porque investir nas pessoas é investir no capital humano e nós já vimos o quanto a empresa ganha com isso.

Portanto, é responsabilidade do RH assegurar a satisfação dos colaboradores com a empresa e a qualidade profissional das pessoas.

São funções do RH:

  • Garantir uma boa experiência e satisfação do colaborador;
  • Promover capacitações e desenvolvimento;
  • Promover ações que gerem engajamento com o propósito da organização;
  • Recrutar profissionais que agreguem ao capital humano da empresa.


Sendo assim, a gestão de pessoas está desenvolvendo e apoiando o capital humano na empresa, o que além de ganhos na competitividade e inovação, gera vários benefícios, confira alguns deles:

Quais as vantagens de fazer uma boa gestão do capital humano na empresa?

Vantagens do capital humano

Convencido de que investir no capital humano é importante? Então confira 6 formas de fazer isso na sua empresa! Olha só:

Como investir no capital humano? Confira 6 maneiras

Como investir em capital humano

1) Faça um recrutamento eficaz

O recrutamento é um ótimo momento para aumentar o capital humano da sua empresa. Para isso, o time de recrutamento e seleção deve identificar o perfil de capital humano que a empresa demanda e contratar pessoas que tenham fit cultural com a empresa.

Mas aqui vai uma dica: se a empresa estiver precisando de profissionais com certas competências, principalmente técnicas, leve mais esse aspecto em consideração.

Porém, em outras situações, é preferível contratar pessoas que tenham o perfil da empresa ainda que tenham deficiência em algumas competências.

2) Promova um bom onboarding

Onboarding é técnico, mas também é relacional. Então, durante este treinamento, é preciso aproveitar esses dois aspectos para promover uma boa introdução do profissional ao negócio e ensiná-lo sobre a estrutura da empresa.

Por isso, vale a pena dedicar 1 ou 2 semanas para garantir que os profissionais aprendam bastante sobre suas funções e consigam ter trocas positivas com os colegas de trabalho. Essas trocas de conhecimento no dia a dia também constroem o capital humano.

3) Aposte em cerimônias de desenvolvimento

Essas cerimônias são momentos em que os profissionais têm a oportunidade de aprender e também de avaliar suas ações na empresa, alguns exemplos:

  • Reuniões de feedback: são conversas entre o líder e o liderado nas quais há feedback mútuo;
  • Avaliações de desempenho: ferramenta para avaliar a performance dos profissionais e que os ajuda a identificar onde precisam melhorar e quais competências precisam desenvolver;
  • Interações interdepartamentais: é quando os colaboradores têm momentos de interação e aprendizado com pessoas de outros setores.

4) Prepare os seus líderes

O RH precisa preparar os líderes para que eles reconheçam a importância de desenvolver pessoas. Só assim eles serão capazes de influenciar a equipe a aprender continuamente, além de oferecer oportunidades para que todos se desenvolvam.

5) Valide um Plano de Desenvolvimento Individual

O PDI é um recurso que ajuda o colaborador a entender quais as necessidades da empresa em relação ao seu trabalho e a esclarecer suas expectativas de crescimento para a empresa. É uma ferramenta muito útil que pode ser feita a cada 3 ou 6 meses pelos líderes com apoio do RH.

6) Construa uma universidade corporativa

A UC é ambiente no qual os colaboradores depositam e recebem conhecimento útil para atuarem na organização. Você pode usá-la para promover treinamentos pontuais e criar trilhas de desenvolvimento a longo prazo.

Investindo nestas capacitações, você está desenvolvendo as competências das pessoas, aumentando assim o capital humano.

Se quiser aprender as melhores práticas para aplicar ações de treinamento e desenvolvimento, não deixe de conferir nosso e-book sobre o assunto! Nele você vai encontrar técnicas de treinamento, os melhores formatos e indicadores para desenvolver o capital humano na sua empresa.

Clique no banner e baixe gratuitamente!

E-book Como implantar práticas de treinamento e desenvolvimento na sua organização

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários
Show Buttons
Hide Buttons