Trilha de desenvolvimento: 5 passos para desenvolver seus colaboradores!

Receba nossas novidades
Newsletter
trilha de desenvolvimento

Treinar os colaboradores sempre que há necessidade é bom, mas sabe o que é melhor? Desenvolvê-los continuamente, assim você engaja o profissional a estar em constante aprendizado e evita situações de baixo desempenho e falta de competências. Nesse sentido, uma prática que sistematiza essa aprendizagem é a trilha de desenvolvimento, com ela os colaboradores seguem um caminho de evolução constante.

Neste post, você vai entender como essas trilhas funcionam e como você pode criar trilhas para os seus colaboradores em 5 etapas simples. Vamos lá?

O que é trilha de desenvolvimento?

A trilha de desenvolvimento ou de aprendizagem é um conjunto de materiais e ações que têm o objetivo de desenvolver continuamente os profissionais dentro de uma empresa. É uma ação que ocorre durante todo o tempo do colaborador na empresa e resulta em profissionais melhorando seu desempenho, adquirindo competências e alcançando novas posições dentro da organização.

Ela combina os desejos de crescimento profissional da pessoa com as necessidades da empresa e pode ser feita de forma presencial, online ou híbrida. Mas como essa trilha funciona?

Bem, a trilha de desenvolvimento não é um treinamento ou um curso isolado, ela é um conjunto de vários treinamentos, cursos, temas e conteúdos que, a longo prazo, vão desenvolver o colaborador.

A ideia é que a cada etapa da trilha, o colaborador vá desenvolvendo certas competências e recebendo reconhecimento em forma de pontos ou bonificações.

Abaixo você confere os principais tipos de trilha:

Tipos de trilha de desenvolvimento

Quanto ao formato, temos:

Sequencial

Você pode fazer uma trilha de desenvolvimento que tenha uma sequência lógica dos conteúdos. Ou seja, para chegar à etapa 2, você precisa ter completado a etapa 1 e assim por diante.

Vantagens desse modelo:

  • Acompanha a evolução do colaborador;
  • Começa pelo fácil, depois vai para o difícil;
  • Ideal para conteúdos que tenham pré-requisitos.

Agrupado

Nesse modelo você simplesmente disponibiliza materiais e objetos de aprendizado para o colaborador, e ele mesmo cria uma ordem de consumo dos conteúdos.

Vantagens:

  • Dá mais liberdade para o colaborador;
  • Ideal para quando a ordem dos conteúdos não influencia no desenvolvimento;
  • Possibilita aprendizado conforme a demanda do profissional.

Quais recursos utilizar em uma trilha de desenvolvimento?

Treinamentos e cursos

Os treinamentos são práticas de curta duração que buscam solucionar uma demanda de melhoria nos colaboradores, seja na área técnica ou comportamental. Eles são ótimos para ensinar de forma rápida novos conhecimentos e práticas aos profissionais e gerar resultados rápidos.

Atividades interativas

Você também pode lançar mão de atividades práticas com os colaboradores, assim você estimula uma absorção do conhecimento. Isso pode ser feito através de discussões em grupo, workshops e serious games.

Leituras

A leitura é uma ferramenta importante no aprendizado, porque é uma das maneiras mais comuns de aumentar conhecimento e vocabulário em determinado assunto. Ao montar a trilha, você tem a opção de disponibilizar e-books, livros em pdf e demais materiais de consulta para abastecer os colaboradores com referências.

Missões e projetos

Para fazer o aluno colocar a mão na massa, é possível propor projetos onde ele terá que aplicar o conhecimento que adquiriu para realizar alguma meta. Além disso, você pode pedir para ele utilizar as novas competências em alguma situação no dia a dia de trabalho.

Você pode conferir mais recursos para aplicar nas trilhas nesse texto sobre treinamento de funcionários, lá explicamos também sobre algumas técnicas de aprendizagem que podem ser interessantes para você!

Como montar uma trilha de desenvolvimento?

Como montar uma trilha de desenvolvimento

1) Análise do público

O primeiro passo que se deve dar antes de ensinar alguém é descobrir o que a pessoa já sabe, assim você evita “chover no molhado”. Então comece descobrindo quem é o público-alvo da sua trilha de desenvolvimento.

Você precisa saber de forma clara quais são as expectativas do colaborador com esse desenvolvimento, aonde ele quer chegar.

Além disso, você tem que compreender o que a empresa precisa que ele se torne. Tendo isso alinhado, fica mais fácil definir o formato da trilha e mensurar os resultados no final.

Você deve questionar:

  • Quais são as aspirações do colaborador;
  • Como ele gosta de aprender;
  • Quais competências ele já possui;
  • Quais precisa desenvolver.

2) Definição dos conteúdos

Com o público já decifrado, é hora de pensar nos assuntos que vão ser trabalhados na trilha. Se for no modelo sequencial, você tem de pensar no grau de dificuldade e nivelamento dos temas.

Já se for agrupado, é necessário pensar de uma maneira que cada grupo de conteúdos dentro da trilha sejam autossuficientes.

E-book Guia completo como criar conteúdos para treinamentos corporativos

3) Escolha do formato

Depois de pensar no conteúdo, nos preocupamos com a forma. Aqui, você vai levar em conta as informações extraídas no 1º passo e montar uma estrutura de trilha que atenda às necessidades e preferências do seu público.

4) Planejamento das atividades e avaliações

Dois motivos para você planejar avaliações e atividades práticas:

  • Todo o conhecimento precisa ser testado;
  • A trilha é um aprendizado longo, então é fácil perder o foco.

5) Mensuração de resultados

Finalmente, não podemos dizer se a trilha foi bem desenhada e executada se não medimos os resultados.

Então, como forma de melhorar constantemente a montagem das trilhas e de comprovar se elas tiveram o efeito desejado, aplique avaliações de desempenho/competências e peça feedbacks.

Como montar trilhas de desenvolvimento mais eficazes

Gamificação

Planeje maneiras de engajar os profissionais utilizando a gamificação. A ideia é tornar o aprendizado divertido e competitivo de maneira saudável, através de jogos e elementos gamificados, estimulando o colaborador a evoluir constantemente.

Infográfico dicas e possibilidades para aplicar gamificação em treinamentos

Plataforma EAD

As plataformas EAD são ambientes virtuais nos quais se pode estruturar cursos, treinamentos e até universidades corporativas.

A grande vantagem delas é que elas são o local perfeito para armazenar e organizar os conteúdos de aprendizagem da sua empresa.

Por isso, é uma boa ideia escolher uma e estruturar as suas trilhas por lá, assim os colaboradores podem acessar sempre que precisarem.

Design instrucional

É a prática de conseguir “desenhar” os materiais de aprendizagem com bastante detalhamento, visando o melhor aproveitamento dos colaboradores. Ela serve para garantir que os materiais vão ser capazes de ensinar o colaborador da melhor forma.

Área de T&D

A área de Treinamento e Desenvolvimento é a que cuida das iniciativas de aprendizagem para que os colaboradores estejam em constante evolução na empresa.

Ela precisa ser uma área bem estruturada para ser capaz de criar trilhas de desenvolvimento úteis e estratégicas para o negócio.

No nosso panorama de treinamento e desenvolvimento 2021/2022, inclusive, trazemos uma visão geral sobre a área de T&D dentro das empresas brasileiras e quais práticas elas utilizam com os colaboradores.

É uma ótima maneira de ter insights e novas ideias para aplicar na sua empresa e, com isso, influenciar positivamente nas trilhas de desenvolvimento.

Para baixar gratuitamente, é só clicar no banner abaixo!

panorama de treinamento e desenvolvimento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários
Show Buttons
Hide Buttons