Fit Cultural: o que é e como utilizar em processos seletivos

Receba nossas novidades
Newsletter
Fit cultural

Já parou para pensar como é muito mais fácil uma pessoa se dar melhor com outra quando conhece seus valores, seus objetivos e sua personalidade do que quando desconhece todas essas características? A relação entre um colaborador e uma organização não é diferente, ambos precisam se conhecer e ter uma afinidade mútua para alcançar um bom relacionamento, e é exatamente isso o que Fit Cultural quer dizer.

Encontrar um candidato alinhado com os valores da empresa aumenta muito as chances de retenção desse colaborador, e isso, para gestores de RH, significa diminuição de taxas de rotatividade e menores gastos com contratação. Aqui vamos te mostrar desde a definição mais básica até a aplicação desse conceito em entrevistas de emprego.

Navegue pelos tópicos abaixo ou acompanhe o post para uma experiência mais completa!

O que é Fit Cultural?

Fit Cultural é o alinhamento que um candidato possui com os valores de uma empresa. Avaliar a sinergia existente entre um candidato e a organização é um dos pontos mais importantes ao longo do processo seletivo.

Ao avaliar se o candidato se ajusta com o ambiente de trabalho e a cultura organizacional, estamos aplicando um filtro de quem pode vir a desenvolver uma carreira dentro da organização ou quem muito provavelmente não vai se conectar com o propósito da empresa.

Vale lembrar que esse fit, esse “encaixe”, vai muito além do currículo técnico ou capacidade de produção do candidato, competências conhecidas como hard skills.

De fato, as hard skills são muito importantes e devem sim ser consideradas. No entanto as habilidades comportamentais, chamadas também de soft skills, fazem parte do processo de fit cultural entre pessoa e organização.

Se você quiser se aprofundar mais nos tipos de competências, leia os nossos posts sobre hard skills e soft skills!

Essa criação de sinergia é um momento decisivo no processo seletivo. É ela quem vai ditar as potencialidades de engajamento, desempenho e visão que o novo colaborador vai ter da empresa. E, além disso, se ele vai abraçar as metas e trabalhar para o crescimento da organização.

Fit Cultural

Contudo, para avaliar se um candidato se alinha com esses valores, é muito importante conhecer a cultura organizacional da empresa para não buscar reter um colaborador que não se identifica com os propósitos da organização. Confira alguns pontos que podem ajudar na hora de entender essa cultura:

Como mapear a cultura organizacional da minha empresa?

Alguns questionamentos podem guiar um gerente ou um gestor de gestão de pessoas a descobrir essa identidade:

Qual a missão, a visão e os valores da minha empresa?

Esses três termos que costumam aparecer juntos são o tripé da identidade de uma organização. Eles expressam o propósito da empresa, onde ela quer chegar e os princípios que ela segue. Reconhecer quais são esses três pontos demanda tempo e dedicação, pois é a partir deles que se começa a identificar a cultura da empresa.

Como é a tomada de decisões e a linguagem dentro da minha organização?

Avalie se os colaboradores possuem voz e vez na tomada de decisões e se a comunicação se dá de maneira vertical (de cima para baixo, em hierarquia) ou horizontal (mais aberta e receptiva).

Qual o perfil da minha empresa?

Verifique se ela é mais tradicional, com valores e crenças mais restritos, ou mais aberta a inovações e adaptações.

Existe busca por aperfeiçoamento?

Observe como andam as capacitações e os treinamentos internos oferecidos e se os colaboradores presentes costumam buscar conhecimento fora do ambiente de trabalho.

Como é a liderança?

Avalie a relação equipe-líder e quais valores esses líderes expressam.

É importante lembrar que o código de cultura organizacional não serve apenas para os novos colaboradores. Com as rápidas mudanças da atualidade, não é incomum que uma empresa faça reajustes em seus valores e em suas crenças.

Por isso, tendo esse código em mãos, o setor de RH pode descrever e disseminar essas práticas, seja em uma cartilha, em um bate-papo ou numa apresentação. Mas é importante que ele contenha instruções sobre como viver de acordo com os princípios da empresa, a declaração de missão, as tradições e crenças compartilhadas e os valores fundamentais.

Isso não só alinha a equipe já existente na organização como também conquista novos promotores desses valores, moldando ainda mais o ambiente profissional.

Benefícios de priorizar o Fit Cultural

Além dos que já foram bem comentados aqui, como conquistar colaboradores mais alinhados com a empresa, o fit pode alavancar maior produtividade, aumento do desempenho e rendimento acima da média. Veja na lista abaixo alguns dos benefícios mais atrativos:

Maior retenção/baixa rotatividade

Com um fit cultural bem encaixado, os colaboradores se beneficiam grandemente em dar um propósito ao próprio trabalho e presença na empresa. Esses dois fatores são decisivos para alcançar uma maior taxa de retenção e, consequentemente, diminuir a rotatividade.

Alinhamento entre colaboradores

Se existe sinergia entre a organização e o colaborador, este se sente motivado a ter melhor desempenho e maior produtividade, tudo em nome da troca equivalente. Dessa forma, são grandes as probabilidades de se obter rendimento acima da média, atuação perspicaz, tomadas de decisões mais benéficas, foco nas metas e adaptação mais rápida e efetiva.

Alinhamento das equipes

Grupos e pessoas só trabalham juntos quando existe um propósito que os une. Na cultura organizacional, a composição do fit cultural é este propósito.

Se os colaboradores acreditam e se identificam com os valores da empresa, é certo que terão uma relação de identificação e colaboração entre em si, resultando em trabalhos conjuntos e comunicação de altíssima qualidade.

Como usar o Fit Cultural para avaliar candidatos?

Agora que você sabe o que é o fit cultural, conhece a cultura organizacional da sua empresa e sabe os benefícios que tudo isso traz, você já pode agir e tomar decisões embasadas em todo esse conteúdo. Ao avaliar um candidato segundo o fit da empresa, não se busca um colaborador tecnicamente perfeito, mas, sim, um que esteja alinhado aos valores da organização.

Com certeza um colaborador com um currículo técnico impecável é atrativo, mas se suas soft skills não combinam com a organização, é pouco provável que essa pessoa realmente vista a camisa da marca. Confira 3 ferramentas que separamos para ajudar na hora de avaliar um candidato:

3 Ferramentas para avaliar o Fit Cultural de um candidato

Nada mais satisfatório do que encontrar alguém que faça um “click” com o seu fit cultural, quando todas as coisas se encaixam. Para isso, separamos três ferramentas para saber se o candidato que você está avaliando é o ideal:

1) Faça as perguntas certas

Se você está avaliando um candidato, busque conhecer ele enquanto profissional, bem como o seu perfil e suas experiências profissionais anteriores. É importante saber que perguntas como “o que você gostava na empresa anterior?” e “o que você valoriza em uma equipe?” cabem aqui, enquanto “o que você gosta de comer?”, por exemplo, não.

Avaliar a experiência profissional do candidato pode ser uma boa estratégia para conhecê-lo e saber se ele se adequa ou não à empresa. É interessante tentar descobrir, junto dele, quais eram os valores das organizações que trabalhou antes, com quais ele se identificava, com quais não se identificava e até mesmo porque deixou a empresa anterior.

A ideia é que empresas, assim como pessoas, também possuem identidades, crenças, valores e objetivos. Se a identidade do candidato combinar com a identidade da empresa, é certo que essa seja uma parceria de sucesso.

2) Realize um teste comportamental

Teste comportamentais podem oferecer dados sobre, por exemplo, o quão comunicativo um candidato é, o nível de criatividade dele ou até a forma como ele trabalha. Muitos recrutamentos online costumam ter etapas de teste comportamental para a seleção de candidatos.

É importante ressaltar que nenhum teste comportamental define um candidato, ele só averigua o comportamento predominante. É possível encontrar hoje vários testes que podem ser aplicados com a finalidade de descobrir a postura e o posicionamento de uma pessoa, como o MBTI, por exemplo.

3) Promova dinâmicas em grupo

Atividades práticas e em grupo testam a capacidade de cooperação, resolução de problema e comunicação dos candidatos. Vale bastante a pena investir nesse recurso para avaliar se a postura e as atitudes presentes nessa pessoa se encaixam com a cultura organizacional da empresa.

Todas essas ferramentas são bastante úteis para encontrar novos colaboradores com um fit cultural alinhado à empresa. Reter novos talentos que se engajem com os valores e a missão da organização é o que diferencia colaboradores de funcionários.

Uma grande aposta que organizações como a Google e a Netflix, fazem é no employer branding. Criar uma imagem da empresa e transmitir a identidade dela é fundamental para chamar a atenção para novas oportunidades.

Quer saber qual o segredo para atrair colaboradores e fazer deles os promotores do seu negócio? Então dê uma olhada nesse webinar fantástico sobre como transformar a sua empresa na mais desejada pelos talentos do mercado! Você também pode baixar nosso e-book gratuito Guia do Employer Branding, é só clicar no banner abaixo!

Ebook employer branding

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários
Show Buttons
Hide Buttons