Universidade corporativa

Segundo dados divulgados pela empresa Deloitte, de 2014 a 2016 houve um aumento de 42% no número de empresas que oferecem práticas de Educação Corporativa. Essa mesma pesquisa revelou que nesse período também houve um crescimento de 14% no número de organizações que têm uma Universidade Corporativa (UC).

Apesar de ser uma tendência que está começando a repercutir aqui no Brasil, grandes empresas como a McDonald’s e a AccorHotels já possuem uma Universidade Corporativa há mais de 30 anos. O que muitas organizações estão descobrindo é que para a adotar uma UC não é preciso de uma grande estrutura ou um investimento alto.

O universo digital abriu as portas para o ensino a distância e hoje hospeda grande parte das Universidades Corporativas no Brasil e no mundo. Além da redução de custos com deslocamento e locação de espaços físicos, esse suporte possibilita algumas outras vantagens que só a internet oferece.

Quer saber como isso funciona e entender tudo sobre Universidades Corporativas?

Então fique conosco que você irá descobrir:


Papel e caneta na mão? Acompanhe:

O Que é Universidade Corporativa?

Podemos definir a Universidade Corporativa como uma instituição de ensino situada dentro de uma organização, com o objetivo de formar colaboradores para atuarem no presente e no futuro da empresa.

Também conhecida como Universidade Empresarial, a Universidade Corporativa é a evolução de uma área de Treinamento e Desenvolvimento dentro da empresa. Isso porque, além de promover o aprendizado pontual, ela também atende outras necessidades organizacionais como formação continuada, pesquisa interna, desenvolvimento de competências visando o futuro da empresa, entre outras.

E-book Universidade Corporativa CTA

Uma UC ainda possui outras diferenciações de uma área de T&D: poder ofertar cursos para o público externo e ter uma certa autonomia em relação ao resto da organização, podendo inclusive organizar propostas de ensino constantemente sem aguardar por outras demandas.

A Universidade Corporativa se estrutura em cursos cuja duração é normalmente curta e ocorrem durante o horário de trabalho do colaborador, integrando parte de suas atividades profissionais. A rotina de uma UC é mais focada na prática do que na teoria. Já que seus colaboradores estão dentro da empresa, nada melhor do que usar esse espaço para desenvolver suas habilidades, certo?

Algumas Universidades Corporativas ainda atendem parceiros, clientes e fornecedores, oferecendo cursos e ensinando-os sobre a cultura da organização, mas essa ainda não é uma prática muito popular.

A estrutura das UCs é inspirada na estrutura das Universidades Tradicionais: ambas se estruturam em cursos, produzem e compartilham conhecimentos e visam evoluir as pessoas que passam por elas. Porém, há particularidades específicas em cada uma delas. As universidades tradicionais, por exemplo, precisam ser registradas pelo MEC (Ministério da Educação), e as universidades corporativas não. Confira as outras diferenças a seguir:

Universidade Corporativa x Universidade Tradicional

Falamos anteriormente que as Universidades Corporativas online estão cada vez mais presentes no dia a dia das empresas. O que você talvez ainda não saiba é que existe um tipo de software específico para isso: as plataformas LMS. Descubra como elas funcionam lendo o próximo tópico:

O que é uma plataforma LMS?

Algumas empresas encontram dificuldade em gerenciar uma UC porque ela requer que seus funcionários disponham de muito tempo, afinal, eles precisam parar suas atividades cotidianas para integrar as turmas dos cursos e se deslocar até o local do treinamento.

É aí que entra a Plataforma LMS:

Plataforma LMS ou Learning Management System (Sistema de Gestão de Aprendizagem) é um software que visa auxiliar o processo de ensino-aprendizagem através da Internet. Ela contém todas as ferramentas necessárias para que um instrutor consiga desenvolver, implantar e acompanhar uma proposta de aprendizagem online, funcionando como o coração da Universidade Corporativa.

As plataformas LMS têm sido muito utilizadas no mundo corporativo porque ajudam a capacitar colaboradores de forma dinâmica, rápida e eficiente, e permitem que eles tenham a autonomia para decidir qual o melhor horário para realizar as aprendizagens, encontrando brechas na sua jornada de trabalho. Tudo isso sem precisar sair do lugar.

Além disso, a plataforma LMS oferece suporte a alguns recursos que não são possíveis em um curso presencial, como a gamificação e o acompanhamento de desempenho em tempo real.

Em nosso post completo você encontra informações mais detalhadas sobre a plataforma LMS.

Que as UCs fazem sucesso e estão cada vez mais populares você já sabe. Mas você sabe o porquê? Vamos explicar isso no próximo tópico, acompanhe!

Por que ter uma Universidade Corporativa?

As Universidades Corporativas podem ser adotadas em empresas de diferentes portes e para diferentes objetivos, mas há algo que todas elas têm em comum: muitas vantagens. Quer saber quais são elas? Separamos algumas para comentar a seguir.

1. Mantém missão, visão e valores alinhados

Toda empresa possui missão, visão e valores muito singulares e isso acaba dificultando o alinhamento desses eixos entre seus colaboradores. Por isso, as Universidades Corporativas oferecem cursos totalmente estruturados nessas bases, garantindo que os funcionários aprendam novos conhecimentos já alinhados com o trabalho da empresa.

2. Capacitação de novos colaboradores

A capacitação de novos colaboradores costuma exigir bastante tempo, fazendo com que equipes parem seus trabalhos e percam produtividade. Imagine isso em uma empresa com grande rotatividade de colaboradores: fica realmente bem difícil. Porém, isso não acontece na Universidade Corporativa. Antes mesmo do colaborador iniciar seu trabalho na empresa ele passará pela UC e já aprenderá o necessário para executar sua função.

3. Promove habilidades específicas

Ao contrário da Universidade Tradicional, que forma estudantes para o amplo mercado de trabalho, as Universidades Corporativas formam para funções específicas, para melhorar as habilidades do profissional dentro da empresa. Assim, é possível formar profissionais capacitados em assuntos específicos e aprimorar a qualidade técnica da equipe, o que rende resultados positivos a curto e a longo prazo.

4. Encontra os líderes que a sua organização precisa

A Universidade Corporativa também pode revelar os líderes que a sua organização precisa, pois ela estimula os colaboradores a terem voz ativa sobre os rumos da empresa.

Além disso, cursos que desenvolvam competências emocionais e interpessoais também podem preparar os colaboradores para funções de liderança.

E-book gestão por competências

5. Capacitar para o amanhã

A grande diferença entre uma Universidade Corporativa e um programa de T&D é que em uma UC o colaborador não é capacitado apenas para o presente, mas também para o futuro da organização.

6. Valorização dos colaboradores

Qual a melhor forma de valorizar seus colaboradores do que investindo em práticas para que ele desenvolva conhecimento e aprendizagens? Seu funcionário se sentirá mais importante e certamente se sentirá mais motivado no ambiente de trabalho se tiver acesso a uma base de conhecimentos em forma de Universidade Corporativa.

7. Aumenta os resultados e a pontualidade

Frequentar uma UC favorece que seu colaborador aprenda mais sobre priorizar tarefas e, consequentemente, sua produtividade e pontualidade aumentarão. Além disso, ele poderá desenvolver uma postura mais madura frente aos problemas que podem surgir em suas atividades diárias, não em decorrência do conteúdo aprendido no curso, mas devido à disciplina que precisou ser desenvolvida para estudar online.

8. Gera mais retorno do que treinamentos pontuais

Uma pesquisa realizada pela Corporate University Xchange em 100 universidades corporativas nos Estados Unidos revelou que, enquanto o investimento em treinamentos tradicionais gera 50% de retorno, o investimento em universidades corporativas gera 200%.

Isso significa que há muito mais vantagem em promover um projeto a longo prazo como a Universidade Corporativa do que investir em vários treinamentos isolados e de curto prazo, provavelmente pelo viés de ensino que a UC costuma ter e pela cultura de aprendizagem que ela cria na empresa.

Leia também: Vantagens de ter uma Universidade Corporativa!

Agora que você já sabe bem o que é e como funciona uma universidade corporativa e quais as vantagens de tê-la, deve estar se perguntando o que é preciso fazer para implantar uma na sua empresa. Dê uma olhada no próximo tópico!

Como implantar uma Universidade Corporativa?

Implantar uma Universidade Corporativa não é nenhum bicho de sete cabeças, mas precisa ser feito com muita atenção e dedicação. Por isso, separamos os 5 passos que você deve seguir ao implantar a sua.

1. Reconhecer o cenário atual da empresa

Antes de colocar a mão na massa, você precisa saber com o que exatamente está lidando.

Por isso, o ponto inicial do projeto é estabelecer o propósito da UC, isto é, o seu objetivo principal. Dependendo do número de colaboradores na empresa e do valor que ela estiver disposta a investir, as proporções e objetivos da UC irão variar. Empresas com muitas filiais podem querer desenvolver um projeto como esse para padronizar o treinamento dos colaboradores em todas as unidades ou franquias, enquanto outras organizações podem querer formar as equipes em habilidades específicas relacionadas ao negócio.

De qualquer forma, como o investimento na Universidade Corporativa será limitado a um orçamento, é recomendável tê-lo em mente para decidir qual será a dimensão da UC, ao invés de planejar todo o projeto para então validar o orçamento.

Nessa etapa você também precisará analisar se há pessoas suficientes na empresa para assumir a equipe de organização da Universidade Corporativa e, se não houver, providenciar estes recursos humanos o quanto antes.

Calculadora de orçamento de T&D

2. Planejar a estrutura e organização da UC

Agora que você já tem ideia dos objetivos e dos recursos destinados à Universidade Corporativa, já pode começar a planejá-la mais detalhadamente.

É preciso planejar os cursos que serão ofertados na Universidade, se eles serão terceirizados ou produzidos internamente e, se este for o caso, quem serão os instrutores e os responsáveis pela produção (edição, design, captação de áudio e imagem etc.). Na maioria das UCs, os próprios colaboradores contribuem com a construção do conhecimento, mas nada impede a organização de convidar palestrantes ou instrutores externos em algumas ocasiões.

Outro ponto a se pensar é a organização dos cursos dentro da UC. Muito provavelmente você terá diferentes trilhas de aprendizagem de acordo com cada perfil de colaborador, como trilhas para a liderança, para os vendedores, para os times de produto, para o pessoal administrativo etc. Tudo isso precisa ser esquematizado de uma maneira clara para todos os envolvidos — sugerimos que você separe essas trilhas e chame-as de “academias” ou “escolas” (por exemplo, a parte destinada aos líderes pode chamar-se “Academia da Liderança”).

Além disso, como a maioria dos cursos da Universidade Corporativa ficará online, é preciso definir se a plataforma utilizada será construída internamente por um time de desenvolvimento ou contratada no modelo SaaS. Se optar por esta última opção, confira algumas dicas para fazer a melhor escolha no próximo passo.

3. Escolher uma plataforma LMS

Como já comentamos nesse post, a plataforma LMS é o coração da Universidade Corporativa. Sem ela, nada acontece. Por isso é tão importante escolher bem a plataforma que irá hospedar a sua UC.

Alguns aspectos que você deve avaliar ao escolher uma solução são:

  • Se a plataforma oferece indicadores de desempenho dos colaboradores;
  • Se há possibilidade de hospedar vários cursos ao mesmo tempo (para equipes diferentes);
  • Se é possível personalizar o domínio e as cores da página;
  • Se há suporte a diferentes formatos de conteúdo (vídeos, PowerPoints, questionários etc.);
  • Se há limite de usuários;
  • Se o custo benefício é vantajoso.

Pense com calma e analise as opções que melhor se adequam com a realidade da sua empresa, com o porte e as necessidades que você tem no dia a dia.

4. Produzir o conteúdo

A etapa de produção de conteúdo é uma das mais trabalhosas da Universidade Corporativa, e também uma das mais importantes. Afinal, todo o esforço para criá-la e mantê-la funcionando é justificado pela aprendizagem dos colaboradores, e se o conteúdo não for de qualidade, a aprendizagem não acontece.

Na maioria das organizações, os próprios colaboradores vão ajudando na produção de conteúdo, cada um contribuindo com o que sabe mais. Os líderes, por exemplo, podem ensinar conhecimentos técnicos aos colaboradores da equipe, enquanto os colaboradores mais antigos podem ensinar o processo de trabalho aos mais novos, além de dar dicas de boas práticas que aprenderam no dia a dia. Tudo isso pode ser gravado no ambiente da empresa mesmo e ser disponibilizado na plataforma LMS para o restante da equipe.

Atente-se para garantir que o conteúdo oferecido aos colaboradores seja focado em questões mais práticas, úteis e relevantes para o dia a dia deles. O propósito da Universidade Corporativa nunca deverá ser sobrecarregar os alunos com muita teoria e pouca prática, e sim justamente o contrário.

Porém, não basta só produzir o conteúdo para os cursos e deixar lá para sempre: também é preciso mantê-lo atualizado. Então, não deixe de fazer uma revisão periódica nas aulas da Universidade Corporativa e incluir novos conteúdos caso se faça necessário.

5. Incentivar a participação dos colaboradores

Tendo a Universidade Corporativa preparada, só falta mobilizar os colaboradores para fazerem parte dela!

Além de divulgar o projeto na empresa, sugerimos que você promova reuniões individuais entre os colaboradores e seus líderes antes do início dos cursos. Nesses encontros, os líderes devem expressar o que esperam que o colaborador alcance com o curso e mostrar como isso irá contribuir para suas atividades do dia a dia.

Dessa forma, o momento de aprendizagem terá um significado real para os estudantes, que muitas vezes não sabem por que estão sendo treinados.

Acreditamos que se você seguir esse passo a passo, a implantação da Universidade Corporativa na sua empresa será um processo indolor!

Lembra que comentamos que na maioria das UCs são os próprios colaboradores que ensinam uns aos outros? Essa prática é conhecida como Gestão do Conhecimento e tem feito muito sucesso nos últimos anos. Saiba mais sobre ela a seguir:

Gestão do Conhecimento na Universidade Corporativa

Gestão do conhecimento (do inglês Knowledge Management) é um conjunto de práticas que empresas adotam para criar, gerir e transferir conhecimento entre seus colaboradores. Essa gestão é necessária para manter funcionários atualizados e para que eles possam evoluir intelectualmente. Ela também permite que todos os membros do time estejam nivelados em termos de conhecimento, desse modo, o andamento de projetos e tarefas não são comprometidos se um único integrante da equipe não estiver presente.

A gestão do conhecimento é muito importante para as Universidades Corporativas. Através dessa prática, os próprios colaboradores podem ser os responsáveis pela formação e capacitação de outros funcionários. Essa gestão agrega valor a todos os envolvidos: quem ensina se sente mais valorizado e importante e quem aprende se sente mais encorajado por aprender direto com um outro colaborador.

Todas essas dicas vão te ajudar bastante na manutenção da Universidade Corporativa, desde que seus cursos sejam dinâmicos e despertem o interesse dos colaboradores para a aprendizagem. Por isso, não deixe de adotar a técnica de gamificação.

Gamificação: tática para deixar o aprendizado mais divertido

De forma bem simples, podemos definir a gamificação como a técnica de transpor elementos dos jogos para o cotidiano das pessoas. Ela é muito utilizada principalmente para gerar engajamento e para incentivar as pessoas a alcançarem um determinado objetivo, afinal, jogos são divertidos e todo mundo quer ganhar, certo?

Em uma Universidade Corporativa a gamificação pode ser uma ótima aliada na aprendizagem dos colaboradores. Essa técnica pode ser inserida nos cursos através de elementos como:

Objetivos ou missões

Todo jogo tem um objetivo ou um conjunto de objetivos (também chamado de missões) que precisam ser alcançados para garantir a vitória de alguém, certo? Na Universidade Corporativa deve ser a mesma coisa! Estabeleça objetivos claros para que os colaboradores tenham um direcionamento que torne a execução das atividades mais motivadora e divertida.

Em alguns treinamentos de vendas, por exemplo, o gestor pode colocar como missão para os colaboradores que façam uma ligação para um possível cliente aplicando os conhecimentos que adquiriram. Como resultado, o cumprimento dessa missão pode desbloquear uma conquista, que pode ser a conclusão do curso ou uma quantidade determinada de pontos.

Pontuação

Um sistema de pontuação pode ser usado para atribuir pontos às atividades dos colaboradores dentro da Universidade Corporativa. Nesse caso, quanto mais complexas forem as atividades, maior deverá ser a quantidade de pontos ganhos.

Esses pontos podem ser acumulados para serem trocados por bônus, para formar um ranking dos colaboradores mais engajados ou mesmo para formar a média do treinamento.

Ranking

Falando em ranking, é interessante destacar que ele estimula a competição saudável e motiva o colaborador a se esforçar cada vez mais para acumular mais pontos e ficar nas primeiras posições. Aprendendo dessa forma, o colaborador tem um motivo a mais para assistir às aulas e realizar as atividades: competir com os colegas e consigo mesmo.

Porém, tome cuidado: na hora de fazer esse ranking, divulgue apenas os primeiros colocados e não todos. Caso contrário, os colaboradores que estiverem nas últimas posições podem se sentir desmotivados e abandonar o curso ao invés de se esforçarem um pouco mais.

Trabalho em equipe

Além de promover a competição entre os colaboradores, estimular o trabalho em equipe também é fundamental. Por isso, pense em atividades gamificadas que dependam da cooperação dos colaboradores e promovam a ideia de que “a união faz a força”. Jogos ou exercícios que exijam a participação da equipe inteira para serem completos são uma boa opção.

Resumindo, essas estratégias de gamificação podem trazer resultados bem positivos para os seus colaboradores! Oferecer uma experiência de aprendizagem divertida e que os coloque como protagonistas do próprio processo é certamente mais efetivo (e até mais rápido) do que o ensino tradicional.

Mas preste atenção na hora de aplicar essa técnica: é preciso deixar as regras do jogo claras o tempo todo. Como te contamos anteriormente, um sistema de gamificação gera muito engajamento e competição e, por isso, regras confusas podem gerar conflitos.

Tipos de gamificação

Além de pensar na implantação e manutenção de uma Universidade Corporativa, é preciso pensar também na mensuração de resultados, como veremos a seguir.

Como medir os resultados de uma Universidade Corporativa

Um passo muito importante para a Universidade Corporativa é a mensuração de resultados, e muitas empresas esquecem disso ou fazem essa mensuração do jeito errado.

É equivocado achar que esses resultados só vão aparecer por meio de estatísticas fáceis de encontrar e calcular. A maior parte das melhorias serão sentidas no dia a dia da empresa, analisando o clima organizacional, a convivência dos colaboradores e a satisfação dos clientes.

Para te ajudar a mensurar os resultados de uma Universidade Corporativa preparamos uma lista com os cinco melhores métodos:

  1. Opinião: alinhar expectativas é muito importante para entender o que os seus colaboradores esperam da Universidade Corporativa, por isso, uma conversa antes mesmo deles iniciarem na UC é muito importante. Pergunte o que eles esperam e o que eles acham que poderão melhorar depois de concluírem os cursos. Esse alinhamento é fundamental para comparar no final o que os colaboradores esperavam e se essas expectativas foram superadas.
    Da mesma forma, é possível pedir feedback para os participantes da UC depois que eles terminarem os cursos, perguntar-lhes se o conteúdo foi relevante, se o método de ensino foi adequado, se a plataforma funcionou bem, etc. Essas respostas funcionam como um termômetro para identificar se o modelo de ensino está adequado e se há pontos que precisam ser melhorados.
  1. Autoavaliação: o exercício de autoavaliação é muito importante para que os colaboradores se perguntem: será que eu realmente me esforcei o suficiente e aproveitei ao máximo a Universidade Corporativa? Além de revelar o comportamento dos colaboradores, essa autoavaliação pode te ajudar a identificar as dificuldades que eles sentiram e preparar materiais de apoio, caso necessário.
  2. Avaliação técnica: se os cursos da UC forem mais técnicos, faça uma avaliação mais objetiva sobre o conteúdo e o que os colaboradores de fato aprenderam. Esse tipo de avaliação é mais tradicional, mas também é muito importante para saber efetivamente se a UC cumpriu a sua principal missão, que é ensinar.
  3. Observação da prática: acompanhar na prática o desempenho dos colaboradores é essencial para saber se de fato a UC fez diferença para a execução dos seus trabalhos. Para avaliar a prática de um profissional de vendas, por exemplo, o líder pode ouvir uma ligação ou uma abordagem comercial e analisar se o processo comercial está sendo seguido, se o colaborador foi atencioso e respondeu às dúvidas do cliente etc.
  4. Avaliação a longo prazo: é importante lembrar que muitas vezes os resultados obtidos com a UC só poderão ser sentidos a longo prazo, através de comparações com o antes e o depois. Afinal, em um projeto longo como o de Universidade Corporativa, espera-se que a evolução dos colaboradores seja contínua, e que quanto mais tempo eles passarem na empresa, mais qualificados eles sejam.

Todos esses métodos de mensuração de resultados foram inspirados em Universidades Corporativas de sucesso! Confira algumas delas:

Exemplos: empresas que possuem Universidade Corporativa

Separamos alguns cases de sucesso de Universidade Corporativa abaixo, mas se você quiser ver mais, confira o nosso post especial sobre Exemplos de sucesso de Universidade Corporativa.

Petrobras

A estatal brasileira atua em um mercado muito específico: exploração e produção de petróleo e gás natural. Por isso, se tornou muito difícil encontrar colaboradores capacitados para trabalharem na sua empresa.

Para contornar a situação, a empresa fundou a Universidade Petrobras: uma instituição de ensino que forma os funcionários que ela precisa. A UC da Petrobras é tão importante para a empresa que hoje, dos 60 mil colaboradores que ela possui, a grande maioria passou pela Universidade Petrobras antes de iniciar seu trabalho.

Accor Hotels

A rede hoteleira é pioneira em Universidade Corporativa na Europa e forma colaboradores desde 1985. A Académie Accor trabalha com o lema lifelong learning (aprendizado vitalício), pois acredita que o aprendizado deve ocorrer durante todo o tempo em que o colaborador estiver na empresa. Atualmente, a UC da Accor Hotels conta com 18 unidades espalhadas pelo mundo e já formou grande parte dos 200 mil funcionários da rede.

Banco do Brasil

UniBB é uma das primeiras universidades corporativas do Brasil, e existe desde 1965. Seu objetivo é alinhar os objetivos e a estratégia da empresa entre os colaboradores. Essa UC utiliza práticas do ensino a distância para estruturar seus cursos e tem mais de 20 polos de ensino pelo Brasil.

Leroy Merlin

A Leroy Merlin é uma rede multinacional de lojas de materiais de construção e decoração que se estabeleceu no Brasil em 1997. Atualmente, a empresa conta com cerca de 10 mil colaboradores, e aposta num modelo de Universidade Corporativa onde os próprios colaboradores são os propulsores de conhecimento para capacitar e educar a equipe por todo o país. Os multiplicadores (como são chamados os instrutores internos) são formados tecnicamente e pedagogicamente e tornam o aprendizado mais fácil, afinal, eles conhecem a realidade da empresa e passam pelos mesmos problemas que os outros colaboradores.

Além das aulas com os multiplicadores, a UC da Leroy Merlin oferece videoaulas, demonstrações de fornecedores, laboratórios e feiras para experimentação de produtos, jogos online e off-line e mentores de atendimento, que são colaboradores que ajudam os outros a melhorar suas práticas de atendimento. Essas várias técnicas de aprendizagem são utilizadas para formar colaboradores completos que conheçam toda a vasta gama de produtos que as lojas comercializam.

Conclusão

Para concluir, podemos dizer que a Universidade Corporativa é uma instituição de ensino localizada dentro de uma empresa, com o objetivo de formar colaboradores cada vez mais preparados para o mercado competitivo.

Ela funciona com apoio em práticas como a gamificação e a gestão do conhecimento, e atualmente é muito comum que as organizações implantem universidades corporativas virtuais através de plataformas LMS, de modo a otimizar tempo e custos.

Aproveite para acessar nossa biblioteca de conteúdos e conferir materiais que vão te ajudar a implantar e mensurar os resultados da sua própria Universidade Corporativa.

Para começar, gostaríamos de te indicar nosso webinar Como capacitar times de marketing e vendas usando uma Plataforma EAD, para entender como o EAD pode ser um ótimo aliado nesse momento!

Como capacitar times de marketing e vendas usando uma Plataforma EAD - Case Euax Consulting

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *