ROI de treinamento: como calcular + 6 dicas infalíveis

Receba nossas novidades
Newsletter
ROI de treinamento

Investir na educação e capacitação dos colaboradores é, sem dúvidas, a solução para diversos problemas dentro das empresas. Porém, antes de disponibilizar verba para essa área, é necessário fazer um estudo e entender de que formas fazer esse investimento sem dar prejuízo na organização. Por isso, vamos te ensinar como calcular e porque adotar o ROI em treinamentos e capacitações para potencializar as estratégias do RH.

Em tempos de incertezas econômicas, é necessário utilizar os recursos com sabedoria e investir nas áreas certas, além de acompanhar bem de perto para saber se os investimentos estão dando frutos. Mas como fazer isso com uma boa precisão? É aqui que surge o ROI.

O que é ROI de treinamento?

Em tradução livre, ROI (Return Over Investment) significa Retorno sobre Investimento.

Esse conceito, já bastante aplicado em áreas de vendas e marketing, ajuda as empresas a descobrirem se os investimentos estão dando resultado financeiro.

O ROI consiste em uma fórmula matemática que mostra se os resultados estão superando, cobrindo ou abaixo dos gastos de investimento. Essa ferramenta pode ser aplicada em diversos processos empresariais, inclusive nos treinamentos corporativos. Aqui, o ROI pode ajudar as tomadas de decisão da equipe responsável.

A fórmula é bem simples, vamos lá:

ROI = Resultado obtido – Investimento / Investimento

Por exemplo: vamos supor que um treinamento custou R$10.000 e resultou em um aumento de R$60.000 de vendas. O cálculo fica:

ROI = 60.000 – 10.000 / 10.000

ROI = 50.000 / 10.000

ROI = 5

Mas quais são as reais vantagens de calcular o ROI de treinamento? Vamos conferir!

Benefícios de calcular o ROI de treinamento

Os treinamentos corporativos, quando bem planejados, podem trazer diversos resultados para a empresa, como aumento do engajamento e motivação dos colaboradores, melhoria da produtividade e mudanças positivas no ambiente de trabalho.

Porém, a maioria desses quesitos não são tão fáceis de serem medidos em termos de retorno financeiro. Esses elementos, de fato, aumentam no desempenho da equipe e, consequentemente, no da empresa. O problema é traduzir esses crescimentos em números.

É difícil e trabalhoso comprovar que as estratégias do RH geraram aumento na produção e no lucro da empresa, mas não é impossível. Existem algumas variáveis nessa equação que podem ser utilizadas para comprovar a efetividade do treinamento. O ROI surge justamente para você traduzir para a gestão como está fluindo as estratégias que foram postas em prática.

Ajuda a melhorar os treinamentos

Não adianta treinar os colaboradores se isso não irá gerar retorno, certo?

Calcular o ROI dos treinamentos te ajuda a ter uma noção do investimento e do retorno obtido. Ou seja, você pode descobrir quando os treinamentos não estão gerando retorno e criar ações de melhoria. Portanto, é importante que você estruture os treinamentos pensando no retorno e nas habilidades que serão obtidas pelos colaboradores.

Comprova a eficácia dos treinamentos

Calcular o ROI dos treinamentos é a prova mais eficaz para mostrar aos donos que o investimento está sendo bem aproveitado. Afinal, se as capacitações estão dando retorno, fica muito mais fácil conseguir novos investimentos para o futuro.

https://www.twygoead.com/site/biblioteca/webinar-como-mensurar-resultados-treinamentos-corporativos/

Ajuda a utilizar o orçamento de forma mais responsável

Explicar que calcular o ROI ajuda a descobrir se a pessoa está destinando muito orçamento para treinamentos que não dão retorno ou vice versa.

Agora que você já viu que calcular o ROI traz inúmeras vantagens, tanto para a empresa quanto para os colaboradores, vamos entender como calculá-lo!

Como calcular o ROI de treinamento

1. Faça o levantamento dos custos do treinamento

A primeira etapa é levantar todos os custos, sejam diretos ou indiretos, envolvidos no planejamento, contratação e avaliação dos resultados dos treinamentos. É importante considerar tanto o custo do processo em si, quanto das horas de trabalho as quais os colaboradores ficam envolvidos.

Um treinamento, quando feito online, pode ser a melhor alternativa para desenvolver os colaboradores gastando menos.

calculadora-de-orçamento-de-treinamentos-cta

2. Selecione os resultados que você deseja avaliar

O objetivo do cálculo do ROI é comprovar o custo-benefício dos treinamentos corporativos à gestão da empresa, certo? Então, para chegar nos números certos e convincentes, é importante saber bem os resultados que você deseja obter com os treinamentos.

Os resultados podem ser classificados como os de fácil mensuração e os de difícil mensuração:

Resultados mais objetivos, como o aumento no número de vendas, por exemplo, são mensurados de forma mais fácil com a ajuda de dados. Mas não é o nosso caso aqui!

Nos treinamentos e capacitações corporativas, os indicadores podem ser menos objetivos, pois às vezes se trata de habilidades socioemocionais, o que torna a mensuração mais complexa, mas não impossível.

Se pegarmos, por exemplo, um treinamento que tem como objetivo melhorar o engajamento dos colaboradores, temos como primeiro passo definir o que significa engajamento para a organização. Em seguida, criar uma estratégia para mensurá-lo em dinheiro. Pesquisas de satisfação e entrevistas com os colaboradores podem ajudar.

Veja mais: 11 indicadores de treinamento para acompanhar de perto.

3. Atribua um valor aos resultados

Depois de escolher os aspectos que irá avaliar, é necessário que você atribua um valor aos resultados. Em outras palavras, significa expressar em números as vantagens financeiras que a empresa obteve com os treinamentos.

Essas vantagens podem ser calculadas de forma mais objetiva, como a produtividade com base no volume de entregas dos colaboradores.

Vamos usar como exemplo um vendedor que fecha 3 acordos por semana. Se após um treinamento específico para a equipe de vendas ele começar a fechar 4 acordos semanais, significa que o treinamento resultou no aumento efetivo de 33% na sua produtividade, gerando uma venda a mais para a empresa.

4. Isole os efeitos do treinamento

Uma boa maneira de demonstrar na prática que os treinamentos estão surtindo efeito é isolar os efeitos criando grupos de controle.

Antes de efetuar os treinamentos, crie dois grupos de colaboradores da mesma equipe. Então, ofereça o treinamento apenas a um dos grupos e acompanhe o desempenho deles durante e após o processo. O resultado pode ser valioso para argumentar que o treinamento gerou efeitos positivos para a empresa.

Isso significa que a cada R$1,00 investido, a empresa obteve o retorno de R$5,00.

O resultado positivo mostra que o retorno gerado pelo treinamento foi maior do que o investimento. Mas, caso o resultado se mostre negativo, é necessária alguma mudança no treinamento ou a implementação de um novo método.

Agora que você já sabe como calcular o ROI, vamos ver umas dicas importantes para realizá-lo da melhor forma possível:

6 dicas para calcular o ROI corretamente:

1. O ROI não considera a duração do investimento

Vamos usar como exemplo um ROI de 5%. Se essa porcentagem for um aumento diário, ela é maravilhosa. Mas se for um ROI de 5% ao ano, isso não é uma boa notícia. Afinal, o retorno sobre investimento não leva em consideração as variações de valor devido à inflação. Ou seja, esse retorno de 5% é dissolvido anualmente, seja pela própria inflação ou por outras questões bancárias, como impostos e tarifas.

2. Lembre-se que o ROI serve para mensurar o retorno em dinheiro

Por exemplo: se um dos treinamentos aplicados tinha o objetivo de gerar um tráfego maior ao seu site e, efetivamente gerou, significa que o treinamento deu certo.

Mas e se esse tráfego não gerou um aumento efetivo de clientes? De nada adiantou o treinamento e o investimento foi por água abaixo. Por isso, a ideia do ROI é calcular o retorno financeiro, ou seja, em dinheiro mesmo. Dados como aumento de tráfego no site não podem ser considerados como ROI.

3. Não demore para se adaptar

Após investir tempo, dinheiro e dedicação para colocar um treinamento em ação, pode ser difícil mudar de direção. Mas, se os resultados não estão contribuindo efetivamente para o desenvolvimento da organização, não hesite em mudar os pontos que se mostraram ineficazes.

Seja fazer grandes mudanças nos planejamentos estratégicos ou até mesmo abandonar o que parecia a solução ideal para determinado problema, o ponto principal é não se prender a erros e se adaptar rapidamente a novos planos.

Entender as mudanças e reagir a elas sem pestanejar é uma das características fundamentais para quem deseja utilizar as informações do ROI da melhor maneira possível.

4. Não esconda informações das equipe

O ROI não é apenas acompanhar o retorno sobre o investimento de cada treinamento: trata-se de acompanhar a evolução da equipe treinada e direcioná-la ao melhor caminho possível com as informações adquiridas.

Por isso, não esconda informações das equipes participantes no processo. Esconder só traz impressões erradas e desconfiança sobre as estratégias colocadas em prática. Quando todos entendem a importância do resultado, o apego a esforços particulares e vaidades se tornam menores, o que contribui para um melhor ambiente de trabalho. 

5. Tenha paciência ao analisar os dados

As ações mais eficazes levam tempo para retornarem os resultados esperados. Por isso, ao calcular o ROI, espere o tempo necessário para que os treinamentos tragam retorno, caso contrário a estratégia pode ser desperdiçada por pura pressa.

Uma boa solução é acompanhar o aumento do ROI com o passar dos meses ou semanas, comparando o progresso com o prazo estimado de retorno, que deve ser definido no início do treinamento.

6. Utilize outros indicadores de treinamento em conjunto

Os indicadores de treinamento são cruciais para a manutenção de qualidade dos programas implementados na sua empresa. Eles ajudam a mensurar o nível de desempenho e eficácia das estratégias aplicadas e a descobrir pontos de melhorias para os treinamentos futuros.

Existem vários indicadores para acompanhar, que podem ser separados por foco e utilidade. Lembrando que não há uma lista de indicadores obrigatórios para monitorar. A filtragem de quais indicadores têm a ver com a necessidade da empresa deve ser feita pelos gestores que organizam o programa de T&D, levando em consideração os objetivos da organização.

Muitos gestores ainda se perguntam: será que avaliar a reação dos participantes do treinamento é realmente importante? Como mensurar a absorção de conhecimento? É possível calcular o retorno sobre o investimento em T&D?

Para responder essas e outras perguntas, preparamos um infográfico com 11 indicadores de treinamento para acompanhar de perto! Clique no banner abaixo e tire suas dúvidas de uma vez por todas!

CTA-indicadores-de-treinamento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários
Show Buttons
Hide Buttons