Treinamento de Compliance: entenda como implementar um ambiente mais ético na empresa

Receba nossas novidades
Newsletter


Você sabe qual a função do compliance dentro de uma organização? Se você respondeu que é agir de acordo com normas e regras, você está certo, mas não é só isso.

O compliance é um conjunto de ações poderosíssimas que auxilia a fortalecer a imagem institucional, prevenir riscos e melhorar os negócios. Porém, não adianta ter manuais e códigos de conduta se os colaboradores não os aplicarem no dia a dia do trabalho, não é? Por isso, é essencial que haja treinamentos direcionados ao compliance.

Nesse texto iremos te explicar tudo sobre o treinamento de compliance. Confira!

O que é treinamento de compliance?

O treinamento de compliance é a maneira mais efetiva de ensinar os colaboradores sobre os regulamentos e regras da organização, tanto normas jurídicas e administrativas quanto valores éticos e morais.

Toda norma tem o propósito de criar um limite, indicando o que pode ou não ser feito. No contexto empresarial, existem vários limites legais e ideológicos que não podem ser ultrapassados, sendo fundamental que os colaboradores ajam em conformidade com eles.

Assim, o objetivo é garantir que todos os processos organizacionais sejam realizados de acordo com as normas e evitar possíveis desvios de conduta e atos ilegais.

Por que fazer um treinamento de compliance?

O treinamento de compliance é uma ação que garante transparência, confiabilidade, ética e boa reputação à empresa.

Quando as primeiras políticas de compliance surgiram, o foco era basicamente evitar ações judiciais por má conduta dos funcionários ou da gestão. Então, a conformidade era mais associada a questões legais, de evitar casos de roubo, fraude e corrupção.

Porém, hoje, o compliance tem um poder muito maior, porque os consumidores têm priorizado marcas que sejam responsáveis e tenham valores alinhados aos seus valores pessoais.

Portanto, treinar a equipe para conformidade não é apenas uma medida preventiva, mas uma forma de promover o negócio. A partir disso, o treinamento de compliance:

  • Fornece conhecimento acerca dos valores e regulamentações;
  • Cria um clima organizacional de segurança e respeito;
  • Torna o ambiente mais ético;
  • Minimiza riscos de fraude, roubo e corrupção;
  • Evita problemas jurídicos e reduz penalidades;
  • Contribui para a confiabilidade na marca;
  • Melhora a imagem institucional;
  • Atrai investidores, clientes, parceiros e colaboradores.

Como fazer um treinamento de compliance?

Um treinamento é uma ação prática, que seleciona determinado conteúdo e o repassa a um público. Por isso, o treinamento de compliance é um dos pilares do programa de compliance, que irá definir os padrões e políticas a serem seguidos.

Como fazer treinamento compliance

Assim, o treinamento de compliance é a etapa posterior a definição dos códigos de conduta e políticas empresariais, porque, a partir destes, serão produzidos os materiais do treinamento.

Para realizar um treinamento para os colaboradores, existem cinco etapas que devem ser consideradas:

Como montar um treinamento de funcionários

Como o objetivo deste texto é explicar sobre o treinamento de conformidade, vamos focar em te dar algumas dicas voltadas ao compliance. Mas, se você quiser saber tudo sobre como planejar um treinamento, confira o texto de como montar um treinamento de funcionários!

Tipos de compliance

O termo compliance é muito abrangente, porque significa estar em conformidade com algo. Assim, cada área da empresa terá regras mais relacionadas à rotina de trabalho, sendo este o tipo de compliance mais relevante e indicado para o treinamento.

Porém, existem alguns tipos de compliance mais frequentes e que merecem certa atenção:

  • Ambiental: evita impactos ambientais negativos e promove o equilíbrio socioecológico.
  • Responsabilidade social: é a conformidade com os valores éticos e morais adotados pela sociedade.
  • Empresarial: regula atos como a propaganda enganosa, manipulação de dados dos stakeholders, publicidade e meios de contato.
  • Trabalhista: garante a segurança e a integridade do colaborador, ensinando sobre utilização de EPIs e direitos legais do trabalhador, por exemplo.
  • Tributária: assegura a regularidade contábil, como o pagamento correto de impostos e taxas.
  • Anticorrupção: previne fraudes, lavagem de dinheiro, pagamento de propina e qualquer ato que possa ser considerado corrupto.

A maioria destes tipos de compliance possui leis que irão regular as ações das empresas, sendo algo obrigatório de ser seguido em alguns segmentos organizacionais.

Porém, adotar medidas de compliance relacionadas a estes pontos pode ser interessante mesmo quando não há uma obrigatoriedade legal.

Um exemplo real disso é o caso da The Body Shop. A marca de cosméticos inglesa tem como principal objetivo ser sustentável, mesmo que isso eleve o preço de seus produtos. A ideia de estar em conformidade com valores ambientais positivos traz um retorno maior para a empresa, porque cada vez mais os consumidores valorizam negócios que pensem em transformar o mundo em algo melhor.

Assim, ao pensar em um treinamento de compliance, é fundamental analisar todos os aspectos da organização, para identificar quais atitudes os colaboradores e a alta gestão podem tomar para agir de modo mais ético e moral em todos os contextos.

A cultura de compliance

O compliance refere-se a algo comportamental e que depende do agir das pessoas. Então, não vai ser um treinamento que vai modificar tudo e a empresa passará a ser ética do dia para noite. Assim, os treinamentos de compliance devem ser recorrentes e frequentemente reforçados, porque quando não praticamos o conhecimento, ele acaba caindo no esquecimento.

Pensa só: com certeza na época da escola tinha uma disciplina que você tirava notas excelentes, mas agora não lembra mais nada, porque a sua profissão não utiliza esses conhecimentos e você simplesmente os esqueceu.

Por isso, para ter um treinamento de compliance eficiente, é necessário investir em ações que proporcionem mudanças na cultura da organização. Montar uma estrutura que favoreça o aprendizado contínuo e a adesão dos valores é imprescindível.

Como melhorar a experiência dos colaboradores

Todas as ações do ambiente empresarial são influenciadas pelos padrões de comportamento adotados, sejam eles relacionados a meios legais ou códigos internos. Quanto mais pessoas aderirem a ações de conformidade, mais elas se tornarão frequentes, porque será uma característica presente na rotina e na cultura da equipe.

Mas, como fazer isso? Uma dica legal para trazer esses treinamentos de modo recorrente é pensar no formato do treinamento.

Melhor modalidade para os treinamentos de compliance

Muitas vezes, acreditamos que o ensino presencial é mais eficaz por proporcionar um contato direto das pessoas e ser um pouco mais dinâmico.

Mas, trazer esses ensinamentos de modo EAD pode ser uma ótima saída quando o objetivo é uma mudança na cultura da organização, porque os conteúdos podem ser acessados mais de uma vez e podem ser disponibilizados em trilhas de conhecimento.

Além disso, diversas plataformas EAD trazem ferramentas adicionais que auxiliam no aprendizado, como testes de conhecimento, gamificações, rankings e premiações.

Se você quer saber mais sobre como o universo EAD pode te ajudar a criar estes treinamentos e alcançar um ambiente empresarial mais ético, confira o e-book de como transformar treinamentos presenciais em EAD!

5 passos para transformar treinamentos presenciais em EAD

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários
Show Buttons
Hide Buttons