Serious Games: a tendência que vai revolucionar os treinamentos empresariais

Receba nossas novidades
Newsletter
Serious games

Muitos gestores já perceberam a necessidade de realizar treinamentos na empresa. A questão, porém, é fazer treinamentos que realmente engajem os colaboradores e capacitem de forma mais eficaz. É para driblar as dificuldades, motivar as pessoas e aumentar a absorção da aprendizagem que surgiram os serious games e jogos de negócio.

Serious games são uma excelente forma de deixar os treinamentos mais atrativos e, ao mesmo tempo, otimizar o aprendizado através da experimentação de situações que simulam a vida real dentro das organizações. Quer saber como eles funcionam e como você pode usar para desenvolver colaboradores? Siga a leitura, pois vamos ensinar!

O que são Serious Games?

Serious games são jogos com objetivos além do simples entretenimento. Ou seja, além de divertir, eles buscam ensinar de forma mais vivencial, por exemplo. Mas não confunda serious games com jogos educacionais: existem outros tipos de serious games, como aqueles com objetivos publicitários ou políticos.

Há várias subcategorias de serious games. Algumas das mais conhecidas são:

  • Advergames: jogos com o intuito de divulgar marcas, produtos, organizações ou pontos de vista. Ou seja, esses jogos são ações de marketing.
  • Educativos: jogos com o objetivo de transmitir ensinamentos por meio do entretenimento.
  • Jornalísticos: jogos que reportam eventos noticiosos ou fazem comentários editoriais sobre determinados eventos.
  • Militares: jogos que simulam operações militares com objetivo de treinamento.

Os serious games se popularizam cada vez mais graças à tendência da gamificação, que é muito forte no mundo dos treinamentos corporativos.

Gamificação

Em treinamentos corporativos, gamificação é a utilização de elementos de jogos nos treinamentos. Isso inclui rankings, sistemas de pontuação, fases, missões etc. O objetivo é engajar os colaboradores e melhorar a absorção de conteúdo através de uma experiência lúdica.

A gamificação oferece a vivência de alguns cenários que podem ocorrer na vida real, trazendo assim uma preparação para os times sem que exista a pressão da situação real, na qual o erro pode trazer reflexos nos resultados do negócio.

A gamificação traz uma dinâmica diferente aos treinamentos, pois ajuda a deixar o processo de aprendizado mais interativo e divertido. Além disso, ela desafia os colaboradores constantemente, o que é muito benéfico, pois os incentiva a dar o melhor de si.

Note que gamificação não significa apenas utilizar jogos, mas transpor elementos comuns em jogos para dentro do universo dos treinamentos. Um exemplo disso é utilizar um ranking de colaboradores mais bem pontuados em uma universidade corporativa. Esse ranking não é, por si só, um jogo, mas é um elemento característico de jogos e ajuda a motivar os colaboradores.

É aí que fica a diferença entre gamificação e serious games. Gamificação é a utilização de elementos de jogos em outros contextos. Serious games são jogos com outros objetivos além do entretenimento.

Jogos corporativos webinar cta

As diferenças entre utilizar métodos tradicionais de treinamentos – como aulas presenciais e expositivas – e serious games são inúmeras. Listamos algumas das principais para que você entenda melhor:

Benefícios de utilizar Serious Games para treinamentos corporativos

Engaja os colaboradores

Para algumas pessoas, pode ser muito desinteressante assistir a treinamentos no formato de palestra, aulas expositivas, ou apenas leituras e outros formatos tradicionais que fazem do aluno um agente passivo no aprendizado.

Jogos são muito mais eficientes para engajar os aprendizes, pois os desafios e a dinâmica ajudam a prender a atenção e gerar conexões com o dia a dia, além de facilitar o entendimento dos impactos que algumas decisões ou escolhas podem gerar no resultado de uma atividade. Que tal substituir os cursos longos, excessivamente conceituais e cansativos por um jogo interessante e divertido?

CTA-engajamento-de-colaboradores

Ensina de forma mais prática

Um problema dos treinamentos tradicionais é que eles colocam o aprendiz em uma posição muito passiva. Ele assiste às aulas, tenta absorver o conteúdo e, às vezes, prova seu conhecimento por meio de testes.

Em serious games, a dinâmica é diferente. Os jogos imitam situações da vida real pelas quais os colaboradores precisam passar. Nessa dinâmica, a pessoa aprende e já coloca em prática, superando desafios e solucionando problemas. O desenvolvimento não ocorre por meio de absorção passiva de conteúdo, mas por meio de ações práticas.

Desafia o aprendiz

Nessa mesma linha, os serious games exigem que o colaborador use a cabeça pra solucionar problemas, passar de fase, conquistar pontos etc. Essa dinâmica desafia o aprendiz 100% do tempo.

Ele, por sua vez, é estimulado a usar sempre a criatividade e buscar novas formas de se superar.

Viu? A popularização dos serious games não ocorreu à toa. Na verdade, seus benefícios são inúmeros. Quer saber como colocá-los em prática na sua empresa para revolucionar os treinamentos? Então siga a leitura, pois vamos ensinar!

Como aplicar Serious Games na minha empresa?

1 – Mapeie as necessidades

Antes de iniciar um programa de treinamento, é necessário entender o cenário que a sua empresa enfrenta. É a partir desse mapeamento que você vai entender as necessidades de treinamento e estabelecer um objetivo.

Por exemplo: se o objetivo é melhorar a capacidade de resolução de problemas do time, os games aplicados precisam envolver solução de problemas.

Sem um objetivo bem definido, você não será capaz de aplicar treinamentos eficientes.

Os serious games são muito úteis na promoção de mudanças em processos e no desenvolvimento de valores da cultura, pois fazem com que as equipes do jogo simulem situações do negócio e entendam os possíveis resultados das escolhas feitas durante o jogo e como isso reflete no resultado.

2 – Crie um plano

Com objetivos definidos, você já pode criar um planejamento. Pense em pontos como:

  • Orçamento.
  • Abrangência (se o treinamento será aplicado para uma única equipe ou várias).
  • Tipo de jogo.
  • Cronograma.
  • Entre outros.

O plano é importante para garantir que as coisas não saiam do controle. Qualquer projeto iniciado sem o mínimo de planejamento inicial corre muito mais riscos de fracassar.

3 – Prepare as ferramentas

No planejamento, você definiu o tipo de jogo que será aplicado. Então, providencie as ferramentas que serão necessárias. Isso inclui plataformas de jogos (no caso de jogos digitais) ou materiais para jogos não-digitais, como dinâmicas.

Você pode precisar de jogos de tabuleiro, vídeo games, jogos de cartas, plataformas digitais com suporte à gamificação etc. Há até empresas que apostam em jogos de Realidade Virtual! Legal, não é?

4 – Coloque em prática

Agora, é hora de colocar o planejamento em prática. É interessante começar com um projeto piloto, aplicado em uma equipe pequena. Assim, você pode identificar falhas e corrigi-las antes de levar o projeto para o resto da empresa.

Além disso, avalie constantemente a qualidade do programa, por meio de feedbacks, avaliações de conhecimento e observando se houve melhora no desempenho das equipes. Essa política de melhoria contínua ajuda a amarrar as pontas soltas e garantir um treinamento sempre eficiente.

5 – Avalie

É fundamental mensurar a eficiência do programa de treinamento por meio de indicadores. Caso contrário, você nunca saberá se eles realmente estão gerando resultados ou como torná-los ainda melhores.

Por isso, acompanhe métricas como:

  • Taxa de adesão.
  • Taxa de abandono.
  • Média de avaliações de aprendizado.
  • ROI do treinamento.
  • Resultados para o negócio.
  • Entre outros.
CTA-indicadores-de-treinamento

Não tem segredo. Seguindo esses simples passos, você já está pronto para levar o universo dos serious games para o seu programa de treinamento e desenvolvimento. Agora, que tal darmos uma olhada em alguns serious games de sucesso para que você possa se inspirar? Veja:

Exemplos de Serious Games para te inspirar

Beergame

O Beergame é um velho conhecido no universo corporativo. Criado no final dos anos 50 pelo engenheiro de sistemas Jay Forrester, o jogo funciona em um tabuleiro e simula uma cadeia de produção e distribuição de cerveja. O objetivo dos jogadores é minimizar os custos e otimizar o atendimento da demanda e estoque.

O Beergame é popular em empresas, cursos de engenharia de produção, administração e relacionados, pois permite que os participantes desenvolvam competências como capacidade de trabalho em equipe, gestão de equipes, gestão financeira, entre outros.

Valentes ao Mar

O jogo Valentes ao Mar é brasileiro e ganhou medalha de ouro no 2020 International Serious Play Awards, uma premiação internacional de serious games. Pensado especialmente para treinamentos corporativos, o jogo leva o aprendiz para a época das grandes navegações, traçando paralelos entre a incerteza do cenário de descobrimentos e a era da transformação digital.

Com isso, o jogo coloca o colaborador em desafios para desenvolver alta capacidade de adaptação. Valentes ao Mar é excelente para preparar o colaborador para o mundo de mudanças constantes que vivemos hoje.

Pulse!

A não ser que você seja da área médica, é improvável que você conheça o “Pulse!”. Esse jogo não é um lançamento comercial, e está disponível exclusivamente para a indústria médica. Trata-se de um jogo que simula cirurgias de forma extremamente realista.

Por meio dele, novos cirurgiões podem praticar em pacientes virtuais e chegar muito mais qualificados quando precisarem atender pacientes reais. Legal, né?

Sea Hero Quest

Como dissemos, serious games não são a mesma coisa que jogos educacionais. O Sea Hero Quest exemplifica bem esse ponto. Sea Hero Quest tem como objetivo melhorar as pesquisas em tratamentos contra demência.

O jogador assume o papel de um jovem que precisa buscar as memórias perdidas do pai, que era marinheiro. As ações do jogador são registradas anonimamente em um banco de dados científico, onde os pesquisadores podem coletar dados e padrões que aperfeiçoam o diagnóstico de demência em fase inicial.

Treinamento militar

Não é de hoje que os exércitos do mundo todo utilizam jogos para treinamento militar. O Primeiro jogo a chamar a atenção do exército americano, por exemplo, foi Battlezone, da Atari.

E isso foi lá nos anos 80. Hoje, as mais diversas potências militares continuam utilizando games para treinamento, recrutamento e até para tratamento de transtorno de estresse pós-traumático da guerra.

Minecraft

Sim, um dos jogos mais populares da atualidade, Minecraft, tem uma versão exclusivamente educacional. Diversas escolas implementaram o jogo em suas aulas, e há pesquisas que comprovam os benefícios: um estudo realizado em 2016 mostrou que o jogo é uma forma efetiva de desenvolver habilidades em crianças e introduzi-las à programação computacional.

Isso porque, no Minecraft, o jogador possui total liberdade e criatividade para criar seu próprio mundo 3D.

E aí, conseguiu entender como os Serious Games podem te ajudar a levar os treinamentos da sua empresa para outro nível? Para aplicá-los nos seus treinamentos corporativos, é fundamental contar com uma plataforma de treinamento com suporte a games corporativos.

Com ela, você pode aplicar jogos que desenvolvem competências de forma lúdica e interessante. Recomendamos a leitura do nosso post sobre plataformas de treinamento para saber tudo o que esses sistemas são capazes de fazer pela sua empresa!

Demonstração gravada CTA Twygo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários