Plano de aula EAD: como e porque planejar suas aulas + modelo de plano gratuito

Receba nossas novidades
Newsletter
plano de aula EAD

Assim como em qualquer profissão, a vida docente também exige planejamento. Se você quer dar aulas virtuais ou vender cursos online, montar planos de aula EAD é uma tarefa obrigatória.

Mas fazer esse planejamento não significa só sair escrevendo o que você quer ensinar durante a aula. Nesse post, vamos te dar dicas e exemplos de por que como montar um bom plano de aula EAD.

Confira as perguntas que vamos responder:

O que é plano de aula EAD?

O plano de aula é uma ferramenta que sistematiza ações e conteúdos aplicados pelo professor/tutor. No EAD, o plano de aula especifica atividades síncronas e assíncronas e recursos digitais que só podem ser utilizadas nesse formato, como plataformas e ferramentas online.

O plano de aula divide o plano de ensino ou a sequência didática em unidades menores. Isso permite que o professor estabeleça objetivos específicos de acordo com cada tópico de conhecimento.

Muitas pessoas podem achar que o plano de aula só se aplica a aulas presenciais, mas apresentar um bom planejamento também é importantíssimo em aulas online. Com o aumento da educação a distância, o uso de plano de aulas EAD é cada vez mais comum.

Por que planejar aulas?

Sabe quando você chega para ter uma aula e tem a sensação de que ela não flui direito? Ou quando o professor parece despreparado e que não tem muita noção do que fazer? Isso acontece justamente pela falta de planejamento.

Não se engane, um aluno sabe reconhecer quando o professor não planejou a aula.

Preparar aulas com antecedência possui dois grandes benefícios:

  1. Dá ao professor a oportunidade de revisar o assunto e de se preparar melhor.
  2. Evita imprevistos graves, como não ocupar toda a carga horária ou não conseguir avaliar se o assunto foi bem absorvido.

Além disso, como aulas virtuais e plataformas de cursos online costumam envolver módulos e carga horária grande, estabelecer planos de aula ajuda a organizar o assunto de forma linear e coerente.

Desse modo, os temas importantes não são atropelados e os mais breves não consomem tempo excessivo da carga horária total.

Quando falamos em plano de aula, existem alguns conceitos parecidos que podem se misturar. Por exemplo, você sabe a diferença entre os três conceitos abaixo?

Plano de ensino vs. sequência didática vs. plano de aula

Seja em cursos mais longos ou curtos, essas modalidades de planejamento podem ser aplicadas para melhorar a organização do professor ou tutor. Veja as suas definições:

O que é plano de ensino?

Plano de ensino é um documento que reúne todos os assuntos que vão ser trabalhados em determinado período. Em cursos de graduação por exemplo, eles são limitados por semestre ou ano. Em cursos livres, pode corresponder à quantidade de horas.

O que é sequência didática?

Embora não tenha um formato específico, a sequência didática geralmente envolve um ou mais assuntos e/ou disciplinas. Além disso, pode abranger um tema inteiro, como a cultura americana, em um curso de inglês, ao invés de apenas um tópico, como somente a culinária nesse mesmo exemplo.

É muito útil para planejar ações e atividades a médio prazo, sem falar que dinamiza o aprendizado e constrói o conhecimento de maneira lúdica.

Agora que você já conhece esses três conceitos, podemos dizer, à grosso modo, que uma sequência didática é formada por vários planos de aula, e um plano de ensino pode ser organizado em várias sequências didáticas.

A imagem abaixo ilustra isso de maneira mais objetiva:

sequência didática plano de aula

O que um plano de aula precisa ter?

Essencialmente, um plano de aula precisa conter as seguintes informações: cabeçalho, tópico, objetivos (geral e específicos), metodologia/descrição das atividades, avaliação, recursos e referências. Confira o que cada uma dessas informações representa:

Cabeçalho

Deve conter a identificação do curso, disciplina ou módulo, se houver, quantidade de aulas e carga horária do plano.

Tópico

Consiste em um parágrafo curto e objetivo sobre o tema da aula. É importante que ele seja delimitado de acordo com a carga horária pré-estabelecida.

Objetivo geral

Expressa de maneira ampla o resultado que se deseja alcançar. Ele deve se relacionar com o conteúdo, começar com um verbo no infinitivo (como “compreender”) e transmitir o intuito das atividades descritas no plano.

Objetivos específicos

São de três a cinco sentenças que guiam a construção do conhecimento. É importante pensar neles também como um parâmetro para avaliar os alunos. Ao fim das atividades, os objetivos específicos se tornam os critérios de avaliação.

Descrição das atividades

Essa sessão é dedicada detalhar todas as ações que serão desenvolvidas ao longo da aula, inclusive a duração de cada uma. A descrição é o que podemos chamar de estrutura da aula, e é importante que tenha um começo, meio e fim:

Começo

Também pode ser chamado de warm up (“aquecimento”, em inglês), ou de “quebrar o gelo”. É um momento destinado a descontrair os alunos e fazer com que eles entrem num clima de aprendizado. Não precisa ser nada formal e muito menos uma grande dinâmica. Conversar rapidamente e/ou recapitular o que já foi visto são bons inícios.

Meio

É o corpo principal da aula, o momento em que ela realmente acontece. Aqui é onde entra a descrição de todos os passos, como as explicações, dinâmicas, apresentações de slide etc.

Fim

A finalização da aula pode ou não ser acompanhada de avaliação. Esses minutos de fechamento servem para amarrar todo o conteúdo ministrado e, é claro, observar a qualidade da aula e como os alunos absorveram o assunto.

Avaliação

Registra o método que o professor vai utilizar para avaliar os estudantes. Pode ser feito por meio de questionário, perguntas orais, teste, trabalho escrito etc. O resultado das avaliações também serve de indicador para a qualidade da aula e aponta a necessidade de melhorias.

Recursos

Essa parte do plano lista todas as ferramentas que o professor vai utilizar para dar a aula em si. No caso dos planos de aula EAD, softwares e ferramentas como Google Meet, MS Teams, Kahoot e plataformas de cursos online também devem aparecer nessa parte.

E-book venda de cursos online

Referências

Apresenta todas as referências bibliográficas consultadas para o planejamento da aula, sejam elas físicas ou digitais.

Exemplo de plano de aula EAD

Veja na imagem abaixo como todos os elementos necessários em um plano de aula EAD se organizam. Além disso, você pode baixar o nosso modelo acessando o link logo abaixo da imagem:

Exemplo de plano de aula ead

Baixe o modelo e comece a planejar suas aulas EAD!

Com o panorama do EAD no país, entender um pouco sobre vídeos e videoaulas se tornou requisito básico para quem quer atuar nesse campo. Um plano de aula EAD tem seus desafios, e um deles é planejar como coordenar conteúdo, alunos e ambiente virtual ao mesmo tempo.

Esse kit, disponibilizado gratuitamente, reúne modelo de plano de aula, vídeo explicativo e ferramentas gratuitas para te ajudar nessa tarefa. Acesse o kit pelo banner abaixo e comece a montar videoaulas incríveis hoje mesmo!

Kit Como fazer videoaulas incríveis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários
Show Buttons
Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Linkedin
Contact us
Hide Buttons