Flipped Learning: o que é e como aplicar em treinamentos corporativos?

Receba nossas novidades
Newsletter
Flipped-Learning

Nem sempre é fácil engajar os colaboradores em treinamentos corporativos, mas usar a criatividade e a inovação é uma boa forma de driblar o problema. Nesse sentido, utilizar métodos diferenciados, como o Flipped Learning, pode ajudar a transformar o seu programa de T&D em algo muito mais dinâmico e interessante para os colaboradores! Quer aprender mais sobre esse método? Acompanhe o texto para entender como aplicar Flipped Learning nos seus treinamentos corporativos!

O que é Flipped Learning?

Flipped Learning é um modelo de ensino que inverte a lógica do ensino tradicional. Nesse modelo, o aluno aprende por meio de pesquisas em casa e chega na sala de aula conhecendo o tema, pronto para praticar e debater sobre o assunto com os colegas.

No modelo tradicional, os professores fazem aulas expositivas e ensinam os alunos desde o básico. Depois, o aprendiz leva para casa alguns exercícios de fixação, pesquisas e leituras extras. Já no Flipped Learning, o que acontece é o oposto: primeiro o professor indica o tema, leituras complementares e fontes de pesquisa em geral.

Assim, o aluno faz uma pesquisa prévia para entender o tema, e chega na sala de aula com algum conhecimento prévio sobre o assunto. Isso agiliza a aula, permite a troca de conhecimento, a realização de aulas práticas, e facilita o processo de aprendizado.

O Flipped Learning se popularizou recentemente não apenas no ambiente acadêmico, mas também no mundo dos treinamentos corporativos. Isso porque o método cai como uma luva para o mundo empresarial, no qual os profissionais agregam muito às suas carreiras ao buscar conhecimento por conta própria e depois compartilhar com o resto da equipe.

O Flipped Learning é uma excelente pedida para quem quer dar aquela inovada nos treinamentos corporativos. Quer saber por que? Confira os principais benefícios que levam as empresas a adotar o Flipped Learning:

Quais os benefícios do Flipped Learning?

O aprendiz como protagonista do seu desenvolvimento

No modelo tradicional, o aprendiz é colocado em uma posição passiva em relação ao ensino, no sentido de que ele senta e ouve o instrutor e, depois, realiza sozinho as atividades propostas.

O diferencial do Flipped Learning é que esse modelo coloca o colaborador em posição de protagonismo: ele mesmo pesquisa sobre o tema e pode aprender da forma que achar mais interessante: com videoaulaspodcasts, artigos científicos e textos em geral etc. Ou seja: conteúdos nos formatos adequados ao seu estilo de aprendizado.

Como-fazer-videoaulas-incríveis-e-transpor-as-barreiras-do-isolamento-social

Quando cabe ao próprio colaborador buscar conhecimento, é mais fácil engajá-lo no aprendizado. Depois, ele pode compartilhar os conhecimentos com os colegas, o que torna os treinamentos mais colaborativos e com maior participação dos profissionais, gerando conversas e discussões importantes.

Otimiza o tempo dos treinamentos

Nesse ponto, podemos abordar duas perspectivas: a primeira está ligada ao nivelamento do conhecimento do grupo.

Em um grupo de alunos, há pessoas com conhecimento e experiências diferentes e, quando um professor faz uma aula expositiva, precisa nivelar todos os alunos. Com isso, obriga aqueles que já tem algum conhecimento sobre o tema a ouvirem tudo novamente, ao invés de praticarem ou aprofundarem o conhecimento no tema.

A segunda está ligada ao equilíbrio do tempo entre conceitos e prática.

Pensando em um ambiente estudantil, quando os professores, que são especialistas no assunto, passam todo o tempo da aula explicando o básico sobre o assunto não sobra tempo para as partes mais complexas e práticas, assim como para auxílio nas atividades. Se um aluno pode aprender o básico sobre um tema por conta própria, porque o professor deveria gastar o tempo da aula com isso?

O Flipped Learning ajuda a otimizar o tempo dos treinamentos pois delega aos aprendizes a parte mais fácil e de descoberta ou aprofundamento do tema, e reserva o tempo do instrutor para explicações complexas, tirar dúvidas e partes práticas.

Respeita o tempo do aprendiz

Cada pessoa tem seus próprios momentos de produtividade e um ritmo de aprendizado diferente. Uma vantagem do Flipped Learning nesse sentido é que o estudante pode fazer as pesquisas no seu tempo, revendo conteúdos e pesquisando mais conforme for necessário. Assim, cada pessoa pode aprender no momento em que for mais oportuno e tomar o tempo que precisar até entender.

Traz novos conhecimentos para o debate

Quando o processo de aprendizado não está centrado no professor ou instrutor, o ambiente se torna muito mais propício ao surgimento de novos conhecimentos. Cada pessoa pode descobrir conceitos, curiosidades e técnicas diferentes em sua própria pesquisa e compartilhar com o resto da equipe, de forma que não ocorreria se apenas um instrutor compartilhasse seu conhecimento sobre o tema.

As vantagens são inúmeras, não é mesmo? Então vamos colocar isso em prática! Aprenda já a aplicar o conceito de Flipped Learning nos treinamentos da sua empresa:

Como aplicar o Flipped Learning na minha empresa?

1- Incentive os colaboradores a buscar conhecimento

O primeiro passo para aplicar o Flipped Learning no contexto dos treinamentos corporativos é incentivar os colaboradores a participarem de cursos, workshops, palestras etc. A busca por conhecimento de forma autônoma é a principal característica desse modelo de ensino. Depois, o colaborador pode compartilhar esse conhecimento com o resto da equipe e gerar discussões e ideias que podem agregar ao processo de trabalho.

Encoraje as pessoas a compartilharem os conhecimentos e estabeleça desafios. Comece com alguns incentivos ou reconhecimentos, como um top 5 CO, com as pessoas que mais compartilham e geram discussão sobre temas importantes e relevantes para o desenvolvimento do grupo.

2- Faça encontros periódicos

É importante estabelecer uma periodicidade para os encontros com o time. O gestor de cada equipe pode fazer breves reuniões semanais ou mensais para compartilhamento de conhecimento, nos quais um colaborador pode ensinar para o resto do time um novo conhecimento que obteve em cursos, palestras etc., sempre de forma resumida e dinâmica. A periodicidade vai depender da quantidade de novos conhecimentos que o time costuma absorver.

Também é importante garantir que esses encontros sejam organizados pela equipe, sem que precise de um gestor para coordenar. Quando a equipe estiver se mobilizando, já podemos dizer que atingimos um outro nível de engajamento.

As reuniões precisam ser objetivas e dinâmicas, para garantir a absorção dos conteúdos. Portanto, avalie a duração e evite tomar o dia da equipe, pois isso pode não ser efetivo. Nossa sugestão é estruturar o conteúdo e fazer os repasses em partes. Tente fazer encontros com uma hora de duração, isso é o suficiente.

Dividir os conteúdos e propor alguma atividade prática certamente fará com que os repasses sejam interessantes e fáceis de acompanhar. Isso melhora o engajamento e absorção do aprendizado.

3- Utilize um ambiente virtual de aprendizagem

Ao aplicar Flipped Learning no contexto corporativo, é importante pensar nos seguintes pontos:

  • É importante garantir uma fonte confiável de conteúdo para que o colaborador possa realizar pesquisas;
  • Os encontros precisam ser gravados e disponibilizados para posterior consulta, tanto para colaboradores atuais, quanto para colaboradores que ainda serão integrados na equipe.

Por isso é importante que a sua empresa possua um ambiente virtual de aprendizagem no qual as aulas e conteúdos para pesquisa possam ser hospedados. Há plataformas que permitem hospedar centenas de cursos em um portal online que pode ser acessado por qualquer colaborador na hora que for mais conveniente.

Isso otimiza o tempo dos colaboradores e também economiza recursos da empresa, além de manter registrado para sempre os repasses de conhecimento, para que todos possam conferir quando quiserem.

Case Sumup treinamento de consultores

4- Inove

Quando se trata de Flipped Learning, não há jeito certo ou errado, mas inovação e adequação ao seu contexto. Por isso, ao aplicar esse método nos treinamentos corporativos, não se prenda a regras. Encontre a forma que mais engaja os colaboradores nesse tipo de modelo, teste novas formas de fazer acontecer, peça feedbacks etc. Tudo é válido.

Desafios do Flipped Leaning

Muitos professores encontram dificuldades para implementar o Flipped Learning na sala de aula. Entretanto, quando se trata de treinamentos corporativos, essas dificuldades são resolvidas mais facilmente, pois o modelo inovador combina muito com universidades corporativas e ainda ajuda na gestão do conhecimento. Veja:

Engajamento

Todos crescemos acostumados com um modelo tradicional de ensino. Esse modelo faz com que achemos muito mais cômodo sentar e ouvir um instrutor falar do que correr atrás do próprio conhecimento. O engajamento sempre será um desafio para o instrutor, pois ele precisa oferecer conteúdo atrativo, na profundidade certa e no momento certo para cada pessoa. E, como já dissemos, o flipped learning contribui positivamente na solução desse desafio.

webinar-engajamento-de-colaboradores-cta

No mundo corporativo, você pode melhorar o engajamento demonstrando a contribuição de cada curso e conhecimento adquirido na carreira profissional. Não deixe de incentivar os colaboradores a buscar e compartilhar conhecimento, sempre deixando claro que a empresa valoriza esse tipo de atitude.

Mostrar a importância para os alunos

Outra dificuldade frequente é a de mostrar para os alunos a importância que há na busca autônoma por conhecimento. É importante entender que as pessoas precisam de um propósito claro. Quando falamos em desenvolvimento e aprendizagem, é essencial que cada pessoa consiga entender qual benefício vai obter se despender seu tempo em busca de um novo conhecimento.

Se o aluno conseguir compreender onde o conhecimento agrega valor à carreira, certamente terá disposição para se dedicar nessa busca.

O gestor deve mostrar aos profissionais que a busca por conhecimento é bem-vista. Cabe a ele ajudar os colaboradores com o planejamento do próprio desenvolvimento, indicar alguns caminhos, e deixar que ele faça as próprias escolhas. Uma dica importante é reconhecer quem busca por novos conhecimentos.

Apego ao método tradicional

Esse é um empecilho que está muito mais relacionado à mentalidade das pessoas, tanto dos gestores quanto dos colaboradores. Em algumas empresas, pode ser difícil apresentar inovações. Como o método tradicional de ensino está muito enraizado na nossa forma de aprender, pode ser necessário algumas ações para mudança de cultura.

Uma boa estratégia pode ser fazer um piloto e mostrar o resultado  da utilização do Flipped Learning em comparação ao modelo tradicional, para apresentar benefícios e, principalmente, mostrar o nível de engajamento alcançado.

Também é importante lembrar que nem todas as equipes vão gostar do formato, e tudo bem. O aprendizado de cada setor pode ser diferente conforme o comportamento dos colaboradores. Como em toda mudança, comece aos poucos, para conquistar grupos menores.

E então, conseguimos gerar algumas ideias para que você aplique Flipped Learning na sua empresa? Esperamos que sim. Incentivando o aprendizado e disponibilizando um ambiente virtual de aprendizagem, tudo dará certo! Para tornar os treinamentos corporativos ainda mais interessantes para os colaboradores, não deixe de assistir ao nosso webinar sobre como melhorar a experiência dos colaboradores nos treinamentos corporativos!

Nele, você vai aprender tudo sobre a experiência do colaborador, ferramentas para melhorar a gestão da aprendizagem e outras tendências da educação corporativa para não ficar para trás! Clique no banner abaixo e assista!

Como melhorar a experiência dos colaboradores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários
Show Buttons
Hide Buttons