Dúvidas sobre employer branding? Aprenda o que é e como fazer em 5 passos!

Receba nossas novidades

Ao enviar você está aceitando os termos da nossa política de privacidade

Employer-branding

De acordo com uma pesquisa feita pelo LinkedIn, 75% das pessoas pesquisam informações sobre as empresas antes de se candidatarem a uma vaga. Isso indica que, mesmo que estejam precisando de um emprego, os profissionais são seletivos ao escolherem um lugar para trabalhar.

Além disso, um levantamento feito pela InfoJobs mostrou que, para 70%, a reputação da marca pesa na hora de procurar um emprego.

Se a sua organização tiver um bom employer branding, conseguirá atrair esses candidatos com perfil mais seletivo e poderá trazer talentos cada vez mais qualificados para a equipe.

Nesse post, você irá descobrir em detalhes o que é employer branding, quais são seus benefícios e como colocá-lo em prática em poucos passos. Acesse o menu clicável abaixo para ir em um tópico específico ou acompanhe o texto!

Mas antes, se preferir, você pode fazer download do nosso guia completo sobre o assunto:

Boa leitura!

O que é employer branding?

Employer branding (gestão da marca empregadora) é uma estratégia que visa garantir a boa reputação de uma empresa perante o mercado de trabalho. Ou seja, procura-se passar a imagem de que a organização é um bom lugar para trabalhar, o que ajuda a atrair e reter bons profissionais.

Para fortalecer o employer branding, é preciso colocar em prática um conjunto de iniciativas estratégicas que façam com que a imagem da empresa transpareça de dentro para fora, a partir dos colaboradores.

Além disso, o RH deve ter ciência de que o projeto deve ser mantido a longo prazo para que gere bons resultados, e que todos os setores da empresa precisam estar envolvidos com ele, especialmente o marketing. Afinal, alinhar a reputação da empresa com a forma como ela se comunica em seus canais de marketing é essencial.

Perceba que a diferença entre as ações de employer branding e as ações de marketing é o público-alvo: enquanto o marketing é direcionado a consumidores, o employer branding é direcionado a potenciais colaboradores.

Qual a importância do Employer Branding?

Hoje em dia, os profissionais buscam muito mais do que apenas dinheiro. Eles querem realização, motivação e propósito.

Quer um exemplo? Um levantamento feito pela Page Group mostrou que, entre os fatores que mais levam alguém a mudar de emprego, estão:

  • Conflitos com a liderança;
  • Falta de oportunidades de crescimento profissional;
  • Falta de benefícios;
  • Falta de treinamentos.

Ou seja, não basta oferecer dinheiro, é preciso oferecer um bom lugar para trabalhar. É aí que entra o employer branding, que nada mais é do que uma estratégia para construir a imagem de boa marca empregadora.

De modo geral, investir em employer branding traz uma série de benefícios para a empresa, como:

Facilita processos seletivos

Só quem já trabalhou em recrutamento e seleção sabe o quão árduo pode ser encontrar profissionais de determinados campos, como desenvolvimento de software, gestão de produto e cargos de liderança.

Entretanto, esse esforço fica muito menor em organizações que possuem uma marca empregadora forte, as “empresas dos sonhos” para a maioria dos profissionais qualificados.

Nesse caso, vagas abertas atraem candidatos facilmente, e o RH não precisa vender a alma para recrutar novas pessoas. Isso diminui os custos em recrutamento e seleção e facilita o trabalho dos recrutadores.

Ajuda a atrair os maiores talentos do mercado

Investir em employer branding não aumenta apenas a quantidade de pessoas interessadas em trabalhar na sua empresa, mas também a qualidade. Empresas dos sonhos atraem os grandes do mercado, e conseguem montar times altamente qualificados com facilidade.

Ajuda a reter bons profissionais

O turnover é o inimigo número um de muitas empresas, especialmente startups, mas fazer gestão da marca empregadora pode ajudar a combater esse problema.

Afinal, uma empresa que se preocupa com employer branding busca sempre oferecer um excelente ambiente de trabalho, com uma cultura humanizada, benefícios sedutores e condições trabalhistas atraentes.

Esse tipo de benefício não só serve para atrair novos talentos, como reter os que já estão na sua empresa.

Como colocar o employer branding em prática?

Como colocar employer branding em prática

1. Ofereça capacitação e oportunidades de crescimento

Dentre todas as ações para fortalecer o employer branding, treinar colaboradores é a mais efetiva. De acordo com a já citada pesquisa da Page Group, 27% dos profissionais pedem demissão quando não há oportunidade de crescimento. Por isso, treinar colaboradores para ocuparem novas funções e crescerem na carreira é essencial.

Quando sentem que a empresa se preocupa com a sua qualificação e busca ampliar seus conhecimentos, os colaboradores ficam mais seguros, confiantes e motivados, contribuindo naturalmente para o employer branding.

Observe este exemplo real de uma colaboradora do Grupo Euax que compartilhou no LinkedIn o certificado de um treinamento online oferecido pela empresa:

Exemplo de employer branding no LinkedIn

Como a colaboradora afirma no comentário, é bom trabalhar em uma empresa que valoriza o conhecimento.

Quando uma postagem desse tipo chega a um candidato que está procurando informações sobre a empresa, ele com certeza terá uma impressão positiva a partir de um comentário espontâneo.

Esse tipo de comentário, inclusive, vale mais do que um longo texto de descrição sobre a empresa no próprio site ou perfil do LinkedIn, justamente porque as pessoas tendem a dar mais credibilidade a alguém que fala sobre a empresa do que à organização falando sobre si mesma.

Funciona da mesma forma no meio off-line, quando perguntamos a alguém como é trabalhar em sua empresa: tendemos a confiar muito mais na opinião de pessoas que já conhecemos.

Além de oferecer treinamentos interessantes aos colaboradores, você deve incentivá-los a participar de cursos, oficinas, workshops e outros eventos de difusão do conhecimento. Também há empresas que oferecem bolsas de estudos e descontos em graduação, pós-graduação e cursos de instituições parceiras, o que também é uma boa estratégia.

Além de agregar conhecimento para a organização, essas ações ajudam a formar promotores internos do employer branding, fundamentais para a promoção da empresa aos possíveis candidatos.

2. Proporcione um bom clima organizacional

Outra forma de tornar seus colaboradores promotores espontâneos do employer branding é proporcionando-lhes um bom clima organizacional.

A qualidade do clima impacta diretamente na motivação e na produtividade dos colaboradores, bem como na forma que eles enxergam a empresa.

Se o dia a dia é tranquilo, as relações entre os colaboradores são harmônicas e todos são reconhecidos pelo seu trabalho, é natural que reconheçam a empresa como um bom lugar para se trabalhar. Se forem perguntados sobre as características da empresa, poderão dizer com orgulho que o clima organizacional é agradável e motivador, influenciando as pessoas a se candidatarem para as vagas abertas.

3. Reforce a cultura organizacional

A cultura organizacional funciona como os valores do caráter de uma pessoa: identificam quem ela é e ditam como ela será reconhecida socialmente.

Geralmente, a cultura organizacional é apresentada aos novos colaboradores da empresa mas, com o passar do tempo vai sendo esquecida pelos que já são da casa.

Logo, é fundamental promover ações para garantir que todos ajam de acordo com a cultura da empresa, independentemente do tempo que estão no cargo. Além de admitir as pessoas certas, também é recomendável documentar a cultura por escrito e, principalmente, incentivar os líderes a se comportarem de acordo com ela.

Vale lembrar que uma cultura sólida constrói um belo employer branding frente aos candidatos e mostra que a gestão é eficiente. Sobretudo, é conhecendo a cultura organizacional que o candidato irá se identificar ou não com a empresa e tomar a decisão final: mandar o currículo ou não, aceitar a vaga ou não.

Cheque nosso post completo e saiba mais sobre clima e cultura organizacional.

4. Comunique o seu employer branding nas mídias digitais

Em uma pesquisa feita pelo Glassdoor, mais de metade dos profissionais entrevistados disseram que a empresa não fazia divulgação da marca empregadora. Isso significa que ainda há muito espaço para que você divulgue a sua.

Os principais canais para fazer essa divulgação são as redes sociais e o site da sua organização.

Nas redes sociais, recomendamos que você compartilhe fotos das instalações físicas da empresa e do dia a dia dos colaboradores, bem como depoimentos de quem quiser relatar sua experiência na organização.

Além de criar uma comunidade para os funcionários, que se sentirão parte da empresa, as redes sociais podem mostrar que o ambiente é agradável para se trabalhar.

Já os sites corporativos possibilitam que você comunique a cultura da organização de forma mais detalhada, com uma página especialmente para isso.

Na seção “trabalhe conosco”, por exemplo, você pode descrever os benefícios oferecidos pela empresa, como são as rotinas de trabalho, mostrar a importância dada ao treinamento e desenvolvimento dos colaboradores e, junto com tudo isso, ainda incluir algumas fotos mostrando a empresa por dentro.

5. Marque presença em feiras de talentos

Em algumas épocas do ano as universidades organizam feiras de oportunidades para ajudar a inserir os acadêmicos no mercado de trabalho.

Aproveite para marcar presença nesses eventos e construir um employer branding amigável para os estudantes.

É interessante mostrar como é o ambiente de trabalho, os programas de benefícios e os valores da empresa para que os interessados a conheçam e formem uma opinião positiva sobre ela.

Se possível, oferecer brindes também é uma boa estratégia para fazer com que os candidatos tenham uma boa experiência e se lembrem da sua marca.

Resumidamente, essas são as iniciativas estratégicas que você pode utilizar para fortalecer o employer branding da sua empresa.

Falamos em fortalecer porque toda empresa já tem uma reputação como marca empregadora, talvez apenas não saiba disso. O importante é saber como gerenciar essa reputação e utilizá-la ao seu favor!

Para fazer isso, o primeiro passo é entender quem é o alvo da sua estratégia de comunicação, e é aí que entra a Candidate Persona. Vamos entender melhor o que é isso?

Candidate Persona no employer branding

Candidate Persona, Hiring Persona, ou ainda Persona do Candidato, é um personagem semifictício que representa o perfil do candidato ideal para uma vaga da sua empresa.

Candidate persona

Criar esse personagem ajuda a entender melhor o tipo de profissional que você está tentando atrair e, a partir disso, nortear a estratégia de Employer Branding.

É por meio da elaboração da Candidate Persona que serão definidos:

  • Canais de comunicação;
  • Linguagem;
  • Tom e voz da marca empregadora;
  • Principais desejos e motivações dos candidatos;
  • Skills desejadas;
  • Etc.

Na hora de criar a sua estratégia de employer branding, não deixe de criar uma Candidate Persona e lembrar que ela é o foco de todas as ações.

E-book gestão por competências

Exemplos de Employer Branding

Algumas empresas são amplamente conhecidas no mercado por oferecerem ambientes de trabalho inovadores e agradáveis. Entre as principais, podemos citar:

  • Magazine Luíza
  • Google
  • ifood
  • Itaú
  • Microsoft

Essas empresas investem em fatores como:

  • Plano de carreira;
  • Clima organizacional;
  • Ambiente confortável ou home office;
  • Inovação.

Além disso, são todas referências em suas respectivas áreas de atuação. Isso também é importante, afinal, bons profissionais buscam empresas referência, que oferecem serviços de qualidade e trabalham em prol de um propósito coerente.

Indicadores de employer branding

No fim das contas, vamos precisar de indicadores para saber se as ações de Employer Branding estão surtindo efeito, não é mesmo?

Como há todo um processo de construção de imagem da marca, não pense que os resultados serão imediatos. Entretanto, há alguns números que podem ser monitorados para ajudar a mensurar a eficácia da estratégia:

  • Aumento no número de candidaturas em vagas;
  • Menções positivas à empresa nas redes sociais;
  • Interações em páginas de carreira;
  • Notas em sites de avaliação de empregadores, como o Glassdoor;
  • Resultados de pesquisas de clima;
  • Entre outros.

E então, conseguiu entender como funciona uma estratégia de employer branding?

Para complementar sua leitura, faça download do nosso Guia do Employer Branding. Neste e-book, aprofundamos o conceito e explicamos pontos chave para iniciar a sua estratégia de employer branding. Clique no banner abaixo e acesse gratuitamente!

employer-branding-ebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários
Show Buttons
Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Linkedin
Contact us
Hide Buttons