Dinâmicas para treinamento: 8 dinâmicas para aplicar ainda hoje

Receba nossas novidades
Newsletter
Dinâmicas para treinamento

Quando se trata de treinamentos corporativos, inovar e experimentar nunca é demais. Nesse sentido, dinâmicas de treinamento são uma alternativa para quem quer fugir das tradicionais aulas expositivas e slideshows. Além de serem mais divertidas, as dinâmicas permitem aprender de forma prática e, dependendo do tipo de treinamento, podem ser até mais eficientes do que formatos mais tradicionais.

Nesse post, reunimos tudo o que você precisa saber sobre dinâmicas de treinamento: de como fazer, até exemplos para aplicar. Vamos começar?

Por que investir em dinâmicas de treinamento?

Dinâmicas são populares no universo da gestão de pessoas e isso não é à toa: elas são capazes de trazer uma série de benefícios para quem escolhe investir nesse formato. Vamos conferir alguns dos principais?

Geram maior engajamento

Dinâmicas costumam ser bem mais descontraídas e engajam mais os colaboradores do que treinamentos tradicionais, com aulas expositivas e explicações que, muitas vezes, são longas e cansativas.

A verdade é que as dinâmicas geram momentos gostosos e, às vezes, até inesquecíveis para quem participa.

Permitem treinar de forma prática

Para quem busca treinamentos que não fiquem apenas na teoria, mas tragam a parte prática, dinâmicas são uma excelente opção. Elas ajudam o aprendiz a vivenciar, de forma lúdica, situações práticas que serão enfrentadas no dia a dia do trabalho.

Se utilizadas como complemento aos treinamentos teóricos, as dinâmicas podem ajudar a trazer excelentes resultados.

Ajudam a perceber problemas

Dinâmicas não servem apenas para treinar gaps de competências já identificados, mas também para identificar problemas e falta de habilidades, para que os colaboradores possam ser desenvolvidos posteriormente. Há dinâmicas comportamentais, por exemplo, que podem revelar uma série de falhas nas soft skills de um grupo de colaboradores, demonstrando um gap que pode ser corrigido.

Ajudam a realizar treinamentos comportamentais

Como já citamos acima, dinâmicas de treinamento são excelentes ferramentas para desenvolver habilidades comportamentais. Elas permitem identificar falhas de comportamento e podem oferecer importantes lições para os participantes.

Se quiser saber mais sobre o assunto, temos uma aula exclusiva sobre Gaps de Competências ministrada pelo nosso consultor especialista Jakson Gritens. Confira:

Incentivam o trabalho em equipe

Em geral, dinâmicas são uma forma de promover o trabalho em equipe. Afinal, a maioria das dinâmicas envolvem vários participantes e exigem a colaboração e organização de todos para obter sucesso. É por isso que as dinâmicas são uma excelente opção para realizar treinamentos de equipe.

Melhoram o relacionamento entre profissionais

Dinâmicas de treinamento são uma excelente forma de promover a integração entre os membros do time – ou de diferentes times –, melhorando o relacionamento entre eles. Elas podem incentivar a confiança mútua, o respeito, a comunicação e outros fatores importantes para o relacionamento do time.

Até aqui, já deu para perceber que as dinâmicas de treinamento podem trazer uma série de benefícios, não é mesmo? Então vamos conferir algumas dinâmicas que podem ser aplicadas na sua organização, conforme as competências que você deseja desenvolver:

8 exemplos de dinâmicas de treinamento para utilizar na sua empresa

Dinâmicas para integração de novos colaboradores

1 – Dinâmica do autorretrato

Na dinâmica do autorretrato, cada um deve receber um pedaço de papel e um lápis e desenhar um autorretrato. A ideia é que, ao invés de se descrever com palavras, as pessoas se apresentem a partir de um desenho de si mesmos.

Cada um deve apresentar seu desenho para os outros participantes da dinâmica. Esses, por sua vez, devem dizer o que veem no desenho e como enxergam a imagem do colega.

2 – Dinâmica das entrevistas

Essa dinâmica é quase como brincar de ser Jornalista. A ideia é que todos formem um círculo para “entrevistar” uma pessoa, que ficará no meio. Todos os que estiverem no círculo podem fazer as perguntas que quiserem para conhecer melhor o colega. Quando as perguntas terminarem, troca-se de posição: outra pessoa vai para o meio do círculo para ser entrevistada.

Dinâmicas para trabalho em equipe

3 – Dinâmica da ilha do tesouro

A dinâmica da ilha do tesouro é excelente para promover o trabalho em equipe. Ela funciona da seguinte forma:

Você deve colocar, de um lado da sala, um pedaço de jornal com uma caixa de chocolates em cima. Do outro lado, os colaboradores estarão divididos em duplas, cada dupla em cima de um pedaço de jornal.

O desafio é chegar até o chocolate do outro lado da sala, mas ninguém pode pisar no chão. Ou seja, só é possível se locomover estando em cima do pedaço de jornal.

A sacada é que, o único jeito de chegar ao outro lado sem pisar no chão, é se as duplas se ajudarem, convidando a dupla ao lado para subir em seu jornal e utilizando o que ficou vazio para seguir em frente.

No final, basta dividir a caixa entre os vencedores.

4 – Técnica 6.3.5

A técnica 6.3.5 não apenas serve como uma dinâmica de treinamento, mas também como uma ferramenta que pode ser aplicada em situações reais no trabalho. Em resumo, trata-se de uma técnica de brainstorming que ajuda a gerar ideias e solucionar problemas de forma colaborativa.

A ideia é que 6 pessoas participem, e cada uma dê 3 ideias. Elas têm 5 minutos para escrever as ideias que tiveram em um papel. Daí o nome 6.3.5.

Depois que todo mundo colocou as ideias no papel, ele deve ser repassado para o colaborador ao lado. Assim, inicia-se mais uma rodada: o profissional lê as ideias do colega e adiciona mais coisas no papel, inspirado pelas ideias já escritas.

Essa técnica é excelente para treinar capacidade de solução de problemas em equipe, e ainda pode ser utilizada posteriormente pelos colaboradores, quando precisarem solucionar problemas reais.

Dinâmicas comportamentais

5 – Dinâmica do caos

A dinâmica do caos é excelente para desenvolver habilidades de inciativa, trabalho em equipe, proatividade e comunicação.

Ela consiste no seguinte: peça para os participantes saírem da sala e, enquanto eles estiverem fora, desorganize completamente o local: bagunce prateleiras, jogue coisas no chão, desorganize objetos etc. Em seguida, traga os participantes de volta para a sala.

A partir daí, basta deixar que cada um faça o que quiser. Uns podem tomar a iniciativa de organizar a sala por conta própria, outros podem se dividir em grupos para limpar a bagunça, e outros podem simplesmente não fazer nada.

É importante que, depois da dinâmica, você converse com cada um para entender o motivo da atitude tomada. A partir disso, você pode tentar desenvolver habilidades faltantes.

6 – Dinâmica das confidências

Nessa dinâmica, deve-se reunir várias pessoas para que cada uma escreva em um papel um problema que não costuma contar para as outras pessoas. O papel é dobrado e colocado em uma caixa, de modo que ninguém saiba qual papel é de quem.

Depois, cada participante pega um papel aleatório da caixa, lê o problema como se fosse seu, e sugere uma solução prática.

A ideia é exercitar a empatia, a identificação das necessidades do outro e a capacidade de enxergar soluções para os mais diversos problemas.

Dinâmicas motivacionais

7 – Dinâmica do desafio

Nessa dinâmica, há um papel com um desafio dentro de uma caixa. Você deve colocar uma música e, dispostos em um círculo, os colaboradores devem passar a caixa de mão em mão até a música parar.

Quando a música para, você dita a regra: a pessoa que estiver com a caixa na mão tem a opção de abrir a caixa e cumprir o desafio e, caso não conseguir, terá que pagar um mico. Ou, pode optar por não abrir a caixa e apenas passar para a pessoa ao lado. A pessoa ao lado também poderá passar para a próxima.

A ideia é que você faça pressão para que a pessoa não abra a caixa, por meio de perguntas como:

  • Você tem certeza que quer abrir?
  • Se abrir e não conseguir cumprir o desafio, terá que pagar um mico!
  • Se a caixa pedir para eliminar alguém da dinâmica, você o fará?
  • Entre outras.

E assim será, até que alguém tenha coragem de abrir a caixa. E é aí que está a parte divertida: o desafio era, na verdade, comer uma deliciosa caixa de bombons!

Essa dinâmica tem como objetivo incentivar a coragem, a busca por desafios e não ter medo do desconhecido.

8 – Dinâmica da carreira

Nessa dinâmica, você deve perguntar aos profissionais como eles enxergam seu futuro profissional na empresa. Porém, a ideia não é que cada um fale sobre a própria jornada, mas sim das outras pessoas envolvidas na dinâmica.

Assim, os profissionais percebem sua própria importância e potencial dentro da organização, ao mesmo tempo em que adquirem uma visão do próximo e de trabalho em equipe.

CTA Treinamento Comportamental

Dinâmicas técnicas

Dinâmicas de treinamento técnico variam conforme aquilo que está sendo treinado. Equipes de vendas, por exemplo, costumam fazer o famoso “teatro de vendas”, onde é simulada uma situação de compra, e cabe aos colaboradores atuarem como vendedores. Mas isso varia muito conforme o setor e as competências a serem desenvolvidas.

Nesses casos, você também pode lançar mão de jogos corporativos, que ajudam a tornar os treinamentos mais descontraídos e interessantes. O efeito dos jogos corporativos é mais ou menos o mesmo que o das dinâmicas, com a diferença de que os jogos incluem mais desafios e também podem gerar uma competição saudável.

Temos um webinar no qual ensinamos como tornar o processo de treinamento e desenvolvimento mais descontraído com a ajuda de jogos corporativos. Nele, ensinamos algumas técnicas que usamos aqui no Twygo para engajar os profissionais. Clique no banner abaixo e assista gratuitamente!

Jogos corporativos webinar cta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários
Show Buttons
Hide Buttons