Desenvolvimento de equipes

Investir no desenvolvimento de equipes é uma ação indispensável para qualquer empresa que deseja manter seu crescimento e sua relevância no mercado. Quanto mais capacitados os colaboradores estiverem, melhor.

Nesse post, vamos falar sobre os benefícios em investir no desenvolvimento de equipes e como o fazê-lo de forma correta. Siga lendo para descobrir!

Benefícios em investir no desenvolvimento de equipes

Aumento no engajamento do time

Ao criar uma política de desenvolvimento de colaboradores, você permite que esses profissionais cresçam dentro da empresa e encontrem maior realização profissional.

Esse processo gera maior engajamento por parte dos colaboradores que, agora, estarão ainda mais capacitados para realizar suas atividades.

Quando uma equipe desempenha suas funções com motivação e engajamento, há melhora significativa na produtividade e na entrega de resultados.

Melhora na qualificação dos profissionais

Equipes bem desenvolvidas geram profissionais mais qualificados nas mais diversas áreas: soft skills, visão de carreira, entendimento de grupo, fluxo interno de processos, espírito de liderança etc.

O processo de desenvolvimento de equipes permite que os profissionais alcancem patamares mais altos por estarem preparados intelectualmente para tal.

Formação de líderes e equipes autônomas

O processo de desenvolvimento constante de colaboradores propicia a formação de novos líderes e, melhor, de equipes autônomas que dispensam a necessidade de líderes autocráticos.

Quando falamos sobre desenvolver uma equipe, é necessário entender que isso vai além de um simples treinamento para desempenhar determinada atividade. Na verdade, desenvolver uma equipe envolve capacitá-la de modo que possa desenvolver suas tarefas com autonomia e excelência.

Uma equipe autônoma entrega, naturalmente, melhores resultados e uma visão mais qualificada sobre o andamento do negócio.

Como desenvolver uma equipe?

A melhor forma de realizar o desenvolvimento de equipes de trabalho é por meio de treinamentos corporativos. Existem diversos tipos de treinamento, e, nesse post, daremos destaque a dois deles: os treinamentos técnicos e os treinamentos comportamentais.

Treinamentos técnicos

Os treinamentos técnicos são os mais comuns em grande parte das empresas. Eles consistem em ensinar e habituar a equipe às atividades e procedimentos que serão desempenhados por ela, além do ensino de conteúdo relevante para sua a área de atuação.

Isso inclui entender sobre as ferramentas que serão utilizadas e sobre a forma como os processos devem ocorrer. Por exemplo: uma equipe do setor financeiro pode passar por um treinamento para aprender a utilizar o software de controle financeiro da empresa. Trata-se, portanto, de um treinamento técnico.

Treinamentos comportamentais

Diferente do treinamento técnico, o treinamento comportamental está relacionado à forma como os colaboradores vão agir dentro da empresa.

É necessário que os profissionais demonstrem atitudes que vão de encontro com os valores da instituição e saibam trabalhar em equipe de forma harmônica e produtiva. Para isso, treinamentos comportamentais têm o intuito de corrigir problemas relacionados ao perfil dos colaboradores, como falta de comunicação, por exemplo.

Além disso, treinamentos comportamentais ajudam a melhorar o clima organizacional.

Clima organizacional

O clima organizacional diz respeito às condições que o ambiente de trabalho oferece aos profissionais nele inseridos. Ou seja, ao nível de qualidade que ele possui e satisfação que ele proporciona aos indivíduos.

Os profissionais de hoje buscam muito mais do que realização financeira, eles também desejam realização profissional. Prezar por um bom clima organizacional é parte importante desse processo.

Negligenciar o clima organizacional pode resultar em conflitos entre os funcionários, falta de motivação, baixa produtividade e piora no desempenho geral. Por isso, não deixe de ler nosso post completo sobre treinamento comportamental para realiza-lo na sua empresa.

Como planejar e aplicar um treinamento corporativo?

Não existe um passo a passo universal para a criação de um treinamento corporativo, mas, em geral, um bom treinamento segue mais ou menos a seguinte linha de planejamento:

Etapas do treinamento de equipe

 

1. Diagnóstico

A primeira etapa de um processo de desenvolvimento é entender as necessidades da equipe para saber o que precisa ser treinado, sejam competências técnicas ou comportamentais.

Para isso, é necessário realizar um mapeamento de competências, com o objetivo de identificar quais habilidades são fundamentais para os colaboradores de cada um dos setores.

Uma vez que foi estabelecido um perfil de conhecimentos indispensáveis para os funcionários (de acordo com o cargo que cada um possui), é possível comparar esse perfil ideal com a situação real e identificar quais pontos precisam de melhoria.

Se quiser saber mais sobre esse assunto, não deixe de ler nosso post sobre levantamento de necessidades de treinamento (LNT) para aprender a realizar na sua empresa.

2. Objetivos

Um processo de desenvolvimento de equipes precisa estabelecer objetivos claros. Para definir esses objetivos, é necessário se perguntar o que, exatamente, deseja-se aperfeiçoar por meio do treinamento e quais mudanças são esperadas na organização após a sua aplicação.

Devem ser pensados objetivos a curto, médio e longo prazo. Isso porque um processo de desenvolvimento de equipes não envolve apenas treinamentos pontuais, mas sim um crescimento que exige um esforço contínuo.

3. Definição do formato

Existem vários formatos de treinamento que podem ser aplicados na sua empresa. Por exemplo: você pode investir em consultorias especializadas e mentorias ou você pode fazer treinamentos internos.

Esses treinamentos podem ter o formato de workshops, dinâmicas lúdicas, vídeo aulas, etc.

4. Prática

Após planejar o treinamento, é hora de colocá-lo em prática. Quanto melhor foi o planejamento, melhor será quando ele for colocado em ação.

Essa etapa inclui a organização e delegação de funções, a divulgação do programa de treinamento entre os colaboradores e o controle do processo de aprendizagem.

Também é importante que as equipes estejam engajadas e motivadas no treinamento. Para que isso aconteça, é importante que você encontre a melhor forma de se comunicar com cada perfil de equipe.

Alguns setores podem ser mais descontraídos e preferir formas mais leves de adquirir conhecimento, enquanto outros podem optar por maior seriedade, por exemplo.

5. Avaliação

De nada adianta aplicar um treinamento nas equipes, se os resultados não forem mensurados ao fim desse processo. Por isso, é importante avaliar o resultado para descobrir se o plano foi bem-sucedido ou não.

Esse feedback ajuda a melhorar os próximos treinamentos com base nos dados obtidos.

Um dos modelos de avaliação mais famosos é o de avaliação de retenção. Leia nosso texto para saber mais: Avaliação de reação: aprenda como fazer e como NÃO fazer

Práticas de desenvolvimento de uma equipe

Faça Gestão do Conhecimento

Algumas das práticas para desenvolver as equipes são contínuas. Esse é o caso da gestão do conhecimento.

A gestão do conhecimento é um conjunto de práticas que tem como objetivo transferir conhecimento entre os colaboradores para tornar comum o conhecimento que, antes, era propriedade apenas de alguns.

Essa prática evita que colaboradores fiquem presos a funções únicas e, também, que essas funções só possam ser desempenhadas por eles. Assim, caso um colaborador se ausente ou se desligue da empresa, outros podem ficar encarregados de suas atividades.

Não deixe de ler nosso post sobre o assunto para entender como fazer a gestão do conhecimento na sua empresa.

E-book gestão por competências

Dê feedbacks positivos

Parte do processo de desenvolvimento de equipes é fazer o profissional se sentir parte de um ecossistema colaborativo, em que ele não apenas entrega – mas também recebe.

Ao longo do desenvolvimento da equipe haverá resultados significativos, como melhoria nos resultados e promoções de funcionários. Nesses momentos, o colaborador precisa sentir que seu esforço está valendo a pena e que a empresa reconhece a sua importância na organização.

Há várias formas de criar esse ambiente. Uma das práticas mais comuns é recompensar com premiações e reconhecimentos surpresa. Afinal, sem o sentimento de prestígio, é difícil que o colaborador continue se sentindo motivado com o passar do tempo.

Universidade corporativa

Grandes empresas têm turbinado o seu crescimento e aumentado seu valor no mercado por meio das universidades corporativas. Universidades corporativas são instituições de ensino situadas dentro da própria empresa, com o objetivo de capacitar os colaboradores e gerar valor para a organização.

E-book Universidade Corporativa CTA

Universidades corporativas não precisam, necessariamente, ocupar um ambiente físico que exija altos investimentos. Na verdade, o mais comum é que as empresas utilizem plataformas EAD para treinamentos corporativos.

Treinamento EAD

Treinamentos EAD possuem fácil aplicação e gerenciamento, além de baixos custos. Eles eliminam as limitações físicas, pois não é necessário que todos estejam presentes no mesmo local para acompanhar os cursos.

Plataformas EAD também facilitam o acesso ao treinamento, que pode ser feito por qualquer colaborador, a qualquer hora, em qualquer lugar.

Não deixe de ler nosso post sobre treinamento EAD se quiser saber tudo sobre a utilização deles em ambientes corporativos e como isso pode te ajudar no desenvolvimento de equipes. Boa leitura!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *